Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Lâmina

Numa tarde de feriado, ai quanto ócio! As cigarras grasnavam ( ou faziam sei lá que tipo de som; som de cigarra). E eu em meu apartamento, buscando algo de minha adega poética; toalha rosa na cabeça, camisola pelo corpo, 18 anos – flor da idade. Ai, que ócio!
     Stravinsky feria o ar com seus acordes vigorosos. Fui ao banho... Que calor. Despida, ao tocar as pernas, percebi; precisava me depilar. Mas a lâmina estava cega. Ai que droga, ai que raiva! Pra que é que serve uma lâmina cega?!
     A lâmina ficou cega após ser usada não sei quantas vezes, perdi as contas. Usei-a para depilar as duas pernas, ou só uma, às vezes só um pêlo chato que incomodava. Desperdícios... Então eu pensei: Existem muitas lâminas que deveriam ficar cegas, mas apesar do muito uso, não estão. Parecem mesmo é mais afiadas. Ai, que droga! Por que é que só a minha lâmina ficou cega?
      Banho tomado, toalha rosa na cabeça, eu volto ao ócio.
Luna Steinherz
Enviado por Luna Steinherz em 12/10/2007
Reeditado em 02/05/2009
Código do texto: T691425

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luna Steinherz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 28 anos
425 textos (24030 leituras)
3 e-livros (327 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 21:03)
Luna Steinherz