Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sonhos II -

Fui um jovem idoso e hoje me sinto um idoso jovem, numa época que tinha muitos ímpetos os continha racionalizando, hoje racionalizando tento reinventar meus ímpetos. Infiel a promessas antigas e guardião dos anseios eternos, há momentos que me sinto mais velho que o tempo, noutros sinto em mim cheiro de recém nascido, ontem ator, hoje espectador de mim mesmo, sinto e vivo mais, nos bailes da vida onde ontem dançava leve e solto, hoje espectador danço com todas as mulheres todos os ritmos, rio todos os risos,canto todas as músicas.Não montaria para mim espetáculos que não fossem suntuosos de fantasias, cenários que não conduzissem a emoções gratas a alma, iluminações que não fossem luares, na paisagem lunar dos meus sonhos sou mais um sonho entre sonhos tantos, sou dono de todas as terras que jamais trouxe comigo, dos odores de todas as coisas e de todas mulheres que amei e amo, como Melville, andei muitos mares e tantas bibliotecas, me perdi em tantas  paginas viajei
em tantos livros e em tantas camas, me banhei em tantas águas que ao fim eram só uma de março a fevereiro, todas as estações se fundem em uma até o fim dos tempos, sem mim a chuva continuará a molhar a terra, o vento assoviara  nas frestas das janelas e a natureza primogênita da vida, talvez nos perdoe de nos imaginarmos senhores do universo.Quanto mais distante fico da infância mais perto sinto esta criança dentro de mim.Que meu abraço encontre o seu sorriso.
Carlos Said
Enviado por Carlos Said em 16/10/2007
Código do texto: T696390

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Said
São Paulo - São Paulo - Brasil
208 textos (12766 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 15:21)
Carlos Said