Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O menino no metrô

          Noite de quarta-feira. Lúcia aguarda o último metrô da noite, mais um dia de trabalho. Poucas pessoas na estação, não é comum, contudo, com a hora já tardia, o que é realmente comum é a expressão cansada dos rostos e o cheiro da labuta que paira no ar. Vinte minutos de espera, hora do consolo, embarcar de volta para casa.
          Todos se assentam, se esparramam. A frente de Lúcia, sozinho, um negrinho. Olhos atentos, lábios de erosão, pele acinzentada, sandálias de dedo. Traz consigo uma sacola, destas de lojas populares de shopping. O ar frio passa entre os vagões elétricos, gela os poros e os sentidos. O menino encolhe-se dentro de uma frouxa camiseta regata, em seguida retira de dentro da sacola uma camisa novinha, com estampas coloridas. Ao observar, Lúcia, fala com seus pensamentos: “ Será que é roubada?”  Num súbito instante, interpela-se e repensa, pela pouca idade, de certo uns 07 anos, pode ser que não seja. Momentâneo alento aquece o guri.
         Juntamente com o balançar do trem, vão se fechando os olhos de Lúcia, esvaindo-se os pensamentos. Repentinamente, uma pergunta:
- Este é o último metrô?
-Sim, é o último.
-Então não posso perder a parada.
         Diz o menino, com outras palavras de difícil entendimento. Terceira estação do percurso, uma das mais remotas. Desce do vagão o negrinho. E assim o metrô vai partindo. Pela janela, a criança, vai partindo, e ficando pequeno, pequenino, pequenininho, some. Em seguida, dor aguda no peito, alfinete amolado no centro do coração. Perdida em seus adágios, medita Lúcia: “Nenhuma criança devia estar só, nenhum menino poderia estar sozinho, tão ausente assim no mundo”.

Beth Jardim
Enviado por Beth Jardim em 16/10/2007
Reeditado em 11/07/2012
Código do texto: T696811
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Beth Jardim
Taguatinga - Distrito Federal - Brasil, 36 anos
154 textos (17355 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 08:48)
Beth Jardim