Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cães de sorte, cães sem sorte.

   Cinquenta e quatro mil cães foram mortos na China, devido a um surto de raiva. Três pessoas, mordidas, adquiriram a doença. Estão com raiva? Talvez...
   Os cinquenta e três mil novecentos e noventa e sete cachorros inocentes? Assassinados do mesmo jeito. Sem perdão; mesmo os (comprovadamente) vacinados morreram, aliás, foram mortos.
   Quando ouvi a notícia fiquei imaginando: "Se toda vez que um cidadão 'pegar' raiva no Brasil o causador do problema tivesse que ser executado..."  Meu Deus! Seria o genocídio mais rápido da história? Sim, pois, raiva é raiva. Não é? Mas voltemos aos desafortunados cães chineses, seu melhores amigos? Acho que não.
   A ignorância humana, neste caso, não perdoou nem o instinto canino, na China. Não houve nem a possibilidade da amnistia racional:
   - Três pessoas infectadas? Matem quantos puderem !
   Mataram...  Cinquenta e quatro mil pobres animais, ignorantes até o fim, abanando suas caudas para esses humanos, cães que deixaram o povo com raiva.
   Me pergunto qual seria a atitude desse pessoal asiático se os cães deles usassem terno e gravata; permitissem que a população morresse de fome; roubassem os impostos, armassem (imagine!) planos ilícitos para desvio de verba pública em benefício próprio?
   Não quero nem pensar nas reações chinesas...
   Ainda bem que os cães brasileiros contam com benevolência e tolerância peculiar de seu povo (...) Ainda bem?
Douglas Oliveira
Enviado por Douglas Oliveira em 17/10/2007
Código do texto: T697912
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Douglas Oliveira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
32 textos (1543 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 11:01)
Douglas Oliveira