Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dez anos atrás...

Em um final de semana prolongado e por isso mais triste para quem está só, escutando essa música de fundo “a lista” do Osvaldo Montenegro eu me transportei realmente para dez ou doze anos atrás.

Comecei inicialmente a lembrar-me de quando ainda casado com a mãe de meus filhos morava num condomínio residencial de luxo aqui na cidade, uma linda e enorme casa, piscina, churrasqueira, lareira, sala de tv, jardim de inverno, suíte com closet enorme e banheira com hidro, escritório, uma garagem enorme com dois carros e uma moto 750 todos importados.

Mas quando vem as lembranças elas não vem apenas da parte material e sim também dos sentimentos e me lembrei do sofrimento pelo qual passava na época pois mesmo estando casado e com quatro filhos por vezes me sentia muito mais só do que me sinto hoje.

Claro que lembrei coisas boas, acordar as seis da manhã e passar o aspirador na piscina para que meus filhos pudessem divertir-se na água azul e cristalina, fazer o café da manhã e ir acordá-los para os levar a escola, os aperitivos que fazíamos aos fins de semana e os churrascos, as festas.

Depois me lembrei do seqüestro relâmpago de que fui vitimado e do tiro que levei e da bala de 38 que ainda hoje permanece em minha perna direita.

Lembrei-me da incompreensão de um amigo político de quem eu era assessor na época e a falta de apoio que tive logo após minha separação e a vontade que me deu de sumir desta cidade.

 Aí as lembranças de uma jovem apaixonada, os passeios, os carinhos e a despedida quando resolvi ir me estabelecer e morar em Fortaleza, a insistência dela em ir logo após para ficar comigo.

Também todos os preparativos para essa viagem, a desativação de meu painel eletrônico que estava aqui, sua atualização, transporte e instalação em Fortaleza.

A sociedade que fiz lá com um poderoso grupo econômico local, os sócios, os amigos e amigas que fiz, as noites e dias de amor, os dias todos de sol e calor, as praias visitadas.

E por fim o tombo que levei nesta época do ano em 1996 e que me fez pouco depois desejar voltar para São José dos Campos como última saída e enfrentar uma queda brutal de receita que mudou todo meu padrão de vida e a maneira de ver as pessoas e as coisas.

Essa letra do Osvaldo é muito boa para uma reflexão como essa, pois se você a fizer verá eu hoje percebo que até mesmo as atitudes e comportamentos de pessoas muito queridas como irmãos mudaram nesse tempo e o que não dizer das pessoas que realmente entraram e saíram de nossa vida, mesmo as mais intimas que tivemos.

Já manifestei essa idéia em outros textos mas vale perceber que aqui na telinha o tempo e as coisas parecem passar muito mais depressa e o que no real leva anos a acontecer aqui pode ocorrer em meses ou semanas e talvez até mesmo dias.
Renato Zecca
Enviado por Renato Zecca em 20/10/2007
Código do texto: T702216

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Renato Zecca). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Renato Zecca
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
257 textos (80661 leituras)
6 áudios (23704 audições)
2 e-livros (186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 04:36)
Renato Zecca