Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quanto à bagunça

             Dia desses estava a vasculhar o tal “Google Earth” (programa que permite a visualização parcial de qualquer cidade ou brejo do mundo por intermédio de fotos de satélite) e fui procurar minha humilde casinha - foi difícil encontrar, mas consegui me guiar por estabelecimentos e ruas tortas. Durante a pesquisa descobri que Cachoeiro é uma verdadeira bagunça de escritório; com a cabeça quente nada se acha, mas está lá em algum lugar.
Cachoeiro é mesmo uma cidade desorganizada. Sempre me decepciono com os projetos relacionados à arquitetura e urbanização da cidade, pois, na maioria dos casos, deparo-me com exorbitantes catástrofes visuais ou térmicas.
             Para alguns é mais do que desnecessário comentar o estado deprimente de algumas “praças” da cidade, por exemplo. Inúmeras delas têm, no máximo, uns três ou quatro bancos de desgastado concreto e, com bastante sorte, mesinhas em mesmo estado de depredação. Outras que deram a sorte de serem reformadas tiveram suas verdíssimas árvores substituídas por concreto e esguias palmeiras. Fora os casos em que trocam a fresca sombra das árvores pela abafada sombra das lonas. E mais concreto...
Outra coisa que me incomoda são os fios. Sempre que descubro uma paisagem - em meio a prédios, muros e barrancos - dou de cara com um poste que a descobriu primeiro e lançou seus fios bem no meio da fotografia: seja o céu, seja o rio, seja um telhado coberto de pardais fanfarrões. Irrita mesmo. Com tantas outras coisas malfeitas ou coloridas chamando a atenção, quando esbarro com um bonito no feio, lá vem outra vez aquele risco preto destruir a paisagem. Dói o coração.
Sinceramente, não que eu precise de tanta organização. Acho que ficaria louca, pois já estou visualmente acostumada a bagunças em geral: A bagunça do trânsito, a bagunça do meu armário... Mas, poxa! De quando em quando a gente dá uma ajeitadinha, né?
Fernanda Barata
Enviado por Fernanda Barata em 22/10/2007
Código do texto: T704991

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Barata
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil, 27 anos
32 textos (1515 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 11:32)
Fernanda Barata