Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SUPORTE E TRIPÚDIO


SUPORTE E TRIPÚDIO


“Nenhuma outra prioridade deve estar acima do atendimento aos que precisam de socorro médico’. Concordamos com as premissas do deputado e médico Heitor Férrer. Um governo que avilta o pagamento de cárdio-ciruigiões e neurocirurgiões, forçando-os paralisar suas atividades é um governo criminoso”. Esquece o Dr. Heitor que como político ele faz parte do dito governo. Só que em partido diferentes. A somatória dos partidos é que fazem a política brasileira e estão imbuídos do mesmo propósito servir bem a população. Queríamos indagar: por que tantos médicos inseridos na política, mas a saúde continua na inércia, em estado de catalepsia e de letargia. Médico na política dá a impressão que a intenção é sempre ganhar mais. A função de médico apesar da nobreza e mal-remunerada. Haroldo Brasil Diretor Administrativo da Coopcárdio diz:  “Sim. Não há como negar essa prioridade. E assim pensa, seguramente, àquela população que tem como único recurso para cuidar da própria saúde. O (SUS) Sistema Único de Saúde é que dá suporte ao trabalhador e sua cidadania”. Infelizmente, Haroldo a cidadania no Brasil morreu e ninguém tomou conhecimento! “Sem saúde, o ser humano nada consegue, nada produz, tornando-se uma pessoa incapacitada, o que termina por onerar todo o sistema. É com esses olhos que devemos ver o SUS”. Afirma Haroldo Brasil. “Heitor Férrer diz:” Quando o SUS - nega  UTIS ( Unidade de Terapias Intensivas)a pacientes graves, quimioterapia a portadores de câncer, uma retirada de um tumor cerebral ou uma das mais variadas cirurgias cardíacas é a decretação da pena de morte do próprio Estado. Queríamos saber o que o senhor faria como médico e deputado estadual? “Pagar R$ 45 reais ao cardio-cirurgião por uma cirurgia de seis ou mais horas é triplicar e colocar em quinto plano o atendimento à saúde da população”. “Bote quinto nisso deputado Férrer”. Isso é descaso político e infelizmente o senhor está nesse meio. É triste, doloroso e lamentável.  Não usaríamos tripúdio como título, pois a palavra deriva do latim tripudiare. E tem como sinonímia saltar ou dançar batendo com os pés; sapatear,  divertir-se desenvoltamente; exultar, viver, atascar-se, atolar-se, no vício ou no crime, levar ou pretender levar vantagem sobre alguém o humilhando, escarnecendo-o, explícita ou implicitamente e executar dança tripudiando; dançar ou saltar batendo com os pés; sapatear.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ALOMERCE
Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 29/10/2007
Código do texto: T714771
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2227 textos (808730 leituras)
1 e-livros (164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 18:57)
Paivinhajornalista