Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOBRE CULTURAS:IRAQUIANA,, BRASILEIRA , NORTE-AMERICANA E OUTRAS

SOBRE CULTURAS IRAQUIANAS BRASILEIRAS, NORTE-AMERICANAS E OUTRAS
Marília L. Paixão

Muitos iraquianos estão se refugiando no Brasil. O governo se compromete em alojá-los e arrumar trabalho, garantir que possam reconstruir a vida em segurança. Essas pessoas mudam de países, mas não de cultura. Breve elas estarão diante nosso carnaval e breve talvez encontraremos uma mulher usando bastante roupa. Uma burqa! Isso caso o marido permita que ela saia de casa... que suas crianças freqüentem escola... Mas é o mundo se movendo. Talvez chegue o dia em que ela vá à praia de maiô ou biquíni. A evolução acontece. Chega para todos. Uns precisam de mais tempo que outros. Ainda assim neste século XXI nosso ainda tem pessoas que acham um horror à festa do Halloween. Como se Halloween não pudesse ser uma festa nossa. Fico pensando no que fazem essas pessoas com esses pensamentos tão ríspidos. Será que elas nunca estiveram além fronteiras?  Será que fazem parte daqueles grupos que dizem: “Nem conheço o Brasil direito, para quê conhecer o exterior?” Já tem pessoas que conhecem tantos exteriores e possuem lá suas preferências. Mas é preciso conhecer algum exterior para termos um interior belo e livre de preconceitos? Há pessoas que viajam pelo mundo inteiro disseminando ódio e rancores. Acabam colocando bombas em metrôs, em discotecas, ônibus, aeroportos e prédios cheio de trabalhadores. São os já famosos terroristas. Há os de menores portes que jogam bombas em Mac Donalds. Estes devem ser os aspirantes a terroristas. Mas como dizia uma música: O Brasil não conhece o Brasil. Às vezes algumas pessoas sequer conhecem bem a própria cabeça e deixam-se levar por uma fala ou outra de um bom palestrante. Tem pessoas que possuem o dom da fala. São desinibidas. Podem até virar padre, pastor, político, líder de gangue, escolas, diretório acadêmico ou o que for... Mas não quer dizer que estão livres de preconceitos. Há pessoas assim que viram até um Hugo Chaves. Sempre que ouço alguém com sintomas de antiamericanismo fico com um pé atrás. Nunca espero coisa boa. O mundo é aqui e em todo lugar. Não adianta correr do primeiro mundo se tudo que queremos é sê-lo. Se há tanta injustiça social e desigualdade a solução não seria todos terem o mesmo tanto? O mesmo tanto também de tolerância, de amizade e amor? Quanto à cultura brasileira que risco ela corre? Nenhum! Nenhuma cultura verdadeira corre risco. Se ela existe não há o que temer. Ela se mostrará enfraquecida se não respeitar a do outro e o direito do nosso irmão ao lado ir à festa que ele quiser. Ou vão me dizer que o governo brasileiro impôs aos novos iraquianos que estamos hospedando que eles pulassem carnaval e que mudassem sua doutrina religiosa? Claro que não! Portanto que direito temos de podar nossas crianças de brincarem de halloween? Ou de querer saber mais coisas sobre qualquer outra cultura? Parece meio Punk pensar em proibir coisas tão simples. Parece até meio White Power. Parece coisa de Skinhead... Chego a pensar que temos muitas pessoas com uma mentalidade de careca do subúrbio. Uma cultura não anula a outra. E uma boa cultura não tem medo de abraçar outras. Tudo que é bom merece ser compartilhado. Inclusive para quem gosta das festas de halloween um traje oriental, uma burqa seria uma boa pedida. E quem quiser que vá de Saci Pererê. O importante é o direito de ir.  Vale ressaltar que o dia do folclore é 22 de agosto. Dia do Halloween sempre foi 31 de outubro. Quando pensaram em copiar a data do Hallowen para comemorarem o saci já foi um pensamento pobre sem originalidade nenhuma. Quem acaba ficando no prejuízo são os pobrezinhos da escola pública. Pobre não tem mesmo vez! Quem nunca ouviu essa expressão? Os criadores dessa data do saci no dia do halloween tiveram a intenção de combatê-lo. Vão acabar desenhando sacis jogando bombinhas em bruxinhas. Que medo! Caso o pensamento dessas pessoas piore vão afetar mais as classes mais pobres. O povo menos informado acredita em qualquer coisa que qualquer pessoa que pega um microfone fala. E assim vão se desenvolvendo as gangues preconceituosas e malignas para toda uma sociedade. Às vezes uma gangue nova surge assim de uma mente preconceituosa qualquer. Se um saci pererê pode nos fazer bem, uma bruxinha de halloween pode também! Há pensamentos que apenas as pessoas que possuem o coração cheio de coisas boas conseguem ter. Essas pessoas mesmo sem tirar o pé da pátria atravessam fronteiras com o coração aberto mundialmente. Faz tempo aprenderam que amar o próximo é muito mais amplo que só até o vizinho. Não vão querer atirar pedra na esposa do iraquiano se a virem por ai passeando de burqa.
-------------


Marília L Paixão
Enviado por Marília L Paixão em 31/10/2007
Reeditado em 31/10/2007
Código do texto: T717189

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marília L Paixão
Pouso Alegre - Minas Gerais - Brasil
1072 textos (137354 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 11:04)
Marília L Paixão