Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De repente...


Estava eu, como sempre, zapeando entre um canal e outro, quando vi que estava começando um filme, "De repente é amor". Mais uma vez, prá quem não gosta do gênero, me peguei assistindo a uma comédia romântica. Ultimamente ando assistindo a muitos filmes de amor, prá o meu gosto!
Mas até que o filme era bem bacaninha. Conta a história de um cara e uma garota, que se encontram a cada dois ou três anos, moram a mais de 600 km de distância um do outro, e tem namorados e namoradas o suficiente para atrapalhar o seu romance. Mas mesmo assim, o destino os faz ficarem juntos. Ou o script, melhor dizendo. Entre idas e vindas, o tal final feliz...
A vida é meio engraçada. Cheia de ciladas. Quando você menos espera, plaft! O amor aparece. Salta na sua frente do nada, e você pensa: - Shiiii!! E agora?? O que eu faço com isso?? Enfio aonde??
Não responda, por favor!!
O amor é assim mesmo. Chega sem avisar, entra sem bater, não pede licença. E você fica lá, com cara de bobo, sem saber o que fazer.
Normal! As pessoas apaixonadas ficam meio patetas mesmo.
Perdem a bússula, não sabem que direção seguir.
Escutam sinos tocando o dia inteiro. Passarinhos cantando quando acordam.
E o sol! Está sempre brilhando na alma do ser apaixonado, mesmo que pela janela só o que ele veja, é uma chuva que teima em não dar trégua!
Mas nem sempre acontece como nas comédias românticas.
Aliás, na maioria das vezes a realidade é bem diferente desse mundo de fantasia.
Nem sempre o ser apaixonado é correspondido.
E aí, o que era pura felicidade e motivo de alegria se transforma em martírio, tortura.
É como um vício, a pessoa apaixonada precisa daquela dose de reciprocidade prá se sentir viva. Precisa se sentir, objeto de desejo e afeto, como o ser por quem nutre tal sentimento. E quando isso não acontece, é frustração pura!
Ainda mais nos dias de hoje, onde a mesma pessoa que hoje te admira e deseja, amanhã nem lembra quem você é.
As relações são bastante frustrantes e complicadas hoje em dia. Nunca se dá, ou se ganha o que se espera. Parece que sempre falta.
Por isso que, se você encontrou uma pessoa especial, que ama e admira você, apesar de todos os seus defeitos, não a deixe escapar!
Promessas, palavras bonitas, flertes, paqueras sem compromisso nenhum, existem aos montes por aí.
Mas aquela pessoa que gosta de você e lhe ajuda a segurar todas as suas barras, você não encontra em qualquer esquina.
Isso é raridade hoje em dia. Como o tal do amor...
Sabrina Jung
Enviado por Sabrina Jung em 02/11/2007
Código do texto: T719884

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e link para o blog: tagarella.blig.ig.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sabrina Jung
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 46 anos
67 textos (13755 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 01:37)
Sabrina Jung