Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COMÉDIA ROMÂNTICA

Quando num fim de semana prolongado sem viagem, sem passeio e sem companhia surgem- pra completar- alguns sintomas de gripe, tente uma comédia romântica. Não valem as da programação normal de sua TV. Vá até a locadora. É que nesta  rápida saída de casa,  pode começar uma espécie de simbiose com os filmes.

O fato de não estar bem fisicamente  não colabora com sua produção visual . Você  apenas  troca os chinelos por um par de tênis e sai. Atitude errada. Naquele dia e horário aparece na locadora o rapaz  interessante com quem conversou durante um alongamento em seus saudáveis dias de corrida. E , você -cinematograficamente- tenta não se fazer ver, mas ele a cumprimenta de longe e sorri. Você corresponde com um aceno , um sorriso sem graça e se pergunta por que  demora tanto pra escolher um filminho água com açúcar. Ainda tenta disfarçar, mas na saída cruzam-se novamente. Outro aceno e uma corrida até o carro pra mudar rapidamente de cena.

Então sintoniza em qualquer coisa ,pensando numa trilha sonora. Acha uma canção que combina com o momento e sai pelas ruas como uma daquelas personagens que, alheias ao mundo, cantam e "dançam" ao volante.

Em casa, é preciso pensar no jantar que deve ser algo saudável porque você não está bem. Mas você não tem vontade de cozinhar e qualquer coisa serve desde que acompanhada por suco de laranja. É isso, muito suco de laranja pra não sentir tanta culpa.  Não se pode pensar em álcool e nem imitar aquelas personagens femininas que -sentadas em suas camas- devoram potes de sorvete diante da TV porque tomaram a atitude errada com um grande amor. Sua garganta certamente não suportaria.

Com os filhos fora de casa, você vai comer na sala. Bem diferente daquilo que ensinou , mas muito parecido com alguma coisa que já assistiu. Uma mãe tentando ser boa mãe, mas cheia de conflitos pessoais e problemas do dia-a-dia.

O filme começa , você se concentra e mergulha na fantasia. E por mais que sofra com os desencontros, no fim,  sabe que tudo vai dar certo (diferente do que será sua vida depois daquelas duas horas).Mas dos filmes, você tentou escolher o melhor. Alguma coisa que a fez rir ou chorar das bobagens semelhantes que fizeram ou fazem parte do roteiro de sua vida.








Maria Alice Zocchio
Enviado por Maria Alice Zocchio em 03/11/2007
Reeditado em 12/07/2008
Código do texto: T721593
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Alice Zocchio
São Paulo - São Paulo - Brasil
101 textos (18463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 02:29)
Maria Alice Zocchio