Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESTACA ZERO

    Depois de terminar com todas suas amantes, José, um funcionário público, aparentando estilo bem comportado, decide viver sua vida de modo correto, ou seja, ele decide ser PD. Para os leigos e para as crianças que estão lendo essa porcaria,  PD significa homem fiel. Bem caro leitores a decisão de José era séria, ele estava determinado a mudar de vida, estava determinado a viver pautado nos bons costumes cariocas, realmente era um grande desafio, mas José estava decidido.
      No primeiro dia de sua mudança, José sentiu-se forte, até que apareceu Joana, uma morena linda, baixinha, mas dona de um corpo escultural, alem de cheirosa e muito inteligente. Joana chegou perto de José com um jeito que só ela sabe fazer e com o poder que só ela conhece, pegou José como se pega um pertence, pois era isso que ela era, dona dele. E aquele cara forte que parecia mais um homem das cavernas, se transformou em um bichinho domado pela domadora Joana. Joana tinha certeza do sentimento de José por ela, o primeiro dia do guerreiro acabou assim: ele derrotado por convicções pré-estabelecidas. Joana adorou.
   No segundo dia, José acordou bem cedo, tomou seu banho matinal e foi trabalhar, com pensamento de não mais cair de seus ideais, mas encontrou em seu caminho uma mulher linda, que fora sua namorada no passado, uma paixão mal resolvida. Helô, uma super-gata, branquinha, olhos castanhos uma deusa grega. José não se controlou, encheu-a de beijos e abraços, foi parar no motel. _Que dia maravilhoso! -Encontrei novamente minha mais valiosa jóia. Depois de chegar em casa, José se viu derrotado, pois não conseguira fazer suas idéias ser realidade.
No terceiro dia foi muito engraçado, por volta das 13:00h uma velha conhecida o liga dizendo: _ caro amigo estou com problemas terríveis e preciso me desabafar, preciso de sua ajuda.
    Bem caros amigos, ele marcou um lugar para o encontro e foi realmente pensando que Carla, essa velha amiga, iria mesmo se desabafar, mas tudo fazia parte de um plano para ter de novo um namorado antigo em seus braços. Resultado: foram parar no motel mais próximo.
E a vida desse rapaz era assim: um homem comum, não era rico nem pobre, nem muito inteligente, mas fazia uma coisa que as mulheres adoravam. Que era ouvir, ouvir muito. Eu poderia falar muito mais, até porque ele foi um dos meus melhores amigos, mas não quero trapalhar o velório. José durma em paz.

Wenderson Moreira
Enviado por Wenderson Moreira em 04/11/2007
Código do texto: T722673

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wenderson Moreira
Conselheiro Lafaiete - Minas Gerais - Brasil, 43 anos
95 textos (8431 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 22:21)
Wenderson Moreira