Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AUTORIDADE PERDIDA

AUTORIDADE PERDIDA

“Casais ricos e felizes vivem de festa e rumor, no entanto, a felicidade conhece apenas o amor. Se caíste em provação por falta de outra pessoa, em favor da própria paz, trabalha, ora e perdoa”. ( Cornélio Pires).


A mídia impressa dá destaque para a seguinte manchete: “Governador corta ponto e surpreende cúpula da Polícia Civil”. Notando que a medida era violenta e ineficaz, volta atrás e afirma em nota que irá  se reunir com a cúpula do governo e da segurança, para tomar uma medida mais viável. A autoridade maior de nosso Estado só abre a boca para dizer asneiras e essa não foi à primeira. Queria também cortar os vencimentos dos policiais militares, que cometessem faltas, e as faltas seriam descontadas em seus míseros salários. O montante arrecadado seria revertido para a segurança do Ceará. Governador meça suas palavras, antes de tomar qualquer atitude. Será que o Estado não tem verba para segurança? Seria necessário contar com a ajuda dos próprios policiais para sanar as dificuldades que passa o governo de V.Excia. “Quartéis da PM são vulneráveis”, outra manchete publicada pela mídia. Na realidade são vulneráveis, pois o pessoal que deveria reforçar o policiamento na segurança dos quartéis é escalado para o policiamento de rua, para cobrir as brechas, visto que o efetivo além de pequeno não satisfaz a demanda que a segurança exige. Já estamos se aproximando de um ano de posse do novo governador e tudo continua dantes, “como no quartel de Abrantes”. Na greve dos policiais civis o clamor da população é grande, isso mostrar que a população confia na polícia, mas os governadores sempre deixaram a segurança pública em plano inferior. Casimiro Cunha fala em uma de suas poesias: “ Quanto é amargo e penoso ver tateando o pobre cego sobre a senda escura! Quanto mais vive, mais a desventura, escurece-lhe o dia miserando. Mas há, na Terra, noite ainda mais densa, cheia de escuridão e iniquidade, dos que se vão, sem luz e sem piedade, afundar-se no abismo da descrença.
A descrença já tomou conta da população, estamos à beira do abismo e um empurrãozinho cairá de abismo abaixo.  As medidas governamentais são movimentos peristálticos, a experiência deixou de serem multifários, os novos líderes são nascituros, e os políticos corruptos são malogros no ilair da sociedade. O Brasil está em desordem total, até na bandeira do País a frase que idêntica a nação foi colocada de forma equivocada, em vês de “Ordem e Progresso’, deveria ser “Progresso e Ordem”, visto que todo progresso demanda desordem. Como exemplo: Se qualquer pessoa vai reformar sua casa a desordem é total, se vai publicar um livro a mesma coisa acontece, apenas depois de concluído os trabalhos é que a ordem vai se restabelecendo. Determinada vez anotamos o seguinte dizer: “Os policiais suicidam-se quando jovens. Ou começam a beber demais. Para recuperar a autoridade perdida nas ruas, falam alto em casa. Estão longe das famílias. Divorciam-se. As mulheres policiais escapam a este destino trágico. “E os homens, em serviços administrativos”. Medidas fisiopsicológicas precisam ser tomadas pelos governos, se querem ser ínclitos precisam agir, pois o sofrimento, a fome, a miséria e a vida anomálica podem levar seus funcionários ao êxtase do sofrimento. E pelas anomalias advindas desse sofrimento podem se transformar em máquinas geradoras de sofrimento para si e para outrem. Cuidado, pois o número de marginais e meliantes aumentam a passos largos e o filme no final pode ser terrível e trágico.


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE
Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 06/11/2007
Código do texto: T725992
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2229 textos (809548 leituras)
1 e-livros (164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:42)
Paivinhajornalista