Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Angela

O homem, Angela, estendeu a mão e nós ficamos atônitos do gesto. Disse-nos que o tempo andava bom, e que nunca mais haveria frio e ninguém disse mais nada. Logo uma criança bateu em nossa porta, indagando se eu me chamava Chico, com ar de desinteresse e partiu. Jamais fiquei sabendo quem seria tal Francisco Carlos, brasileiro, casado, moreno, dois filhos, morador da rua vento do Sol.

Mas, repare, Angela, que nasceram tílias entre esquadrias quebradas do vão próximo da janela. Nasceram sem noção exata da primavera. E foi preciso, Angela, aguardar o tempo passar, justo na casa onde havia um breve rumor de alegria. E a vontade que tive era de dizer qualquer  coisa fácil, rápida como o perfume exalado do vestido em movimento.

Consinto, Angela, que meu desejo  é de passar as mãos no mar e dançar e mergulhar. Jamais indagar coisa alguma. Agora, diga se é preciso mentir? Quando percebi já era tarde e a dizer que tudo ficou guardado, tudo retido, tudo cancelado do sentimento perdido no tempo passado.

Tércio Ricardo Kneip
Enviado por Tércio Ricardo Kneip em 12/11/2007
Reeditado em 30/10/2010
Código do texto: T733867
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Poupança Caixa 01300004936-1 ag.0693 SVP. Doe já 0 .10 cent) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tércio Ricardo Kneip
Santa Vitória do Palmar - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
1630 textos (61366 leituras)
2 áudios (78 audições)
1 e-livros (43 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:50)
Tércio Ricardo Kneip