Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
           Que dia estranho. Perdi o avião que me levaria a Helsinki, e a culpa foi totalmente  minha. Distrai-me e assim perdi horas preciosas para estar lá, mas ganhei horas para caminhar no aeroporto e ver um monte de coisas.

           Perdi o dia no aeroporto, perdi um passeio em Amsterdam, perdi até mesmo a fome. Perdi a conexão com a internet na hora de colocar unm texto no ar....perdi o texto e aqui estou tentando achar novamente as palavras que antes me vinham a cabeça. Muita coisa mudou em poucas horas, perdi um monte de coisas mas ganhei outras.

          Vi cada figura caminhando pelo aeroporto que dava vontade de tirar algumas fotos. Perdi o texto mas ganhei uma conversa gostosa, um papo despretencioso. Pela internet e em tempo real. A pessoa do outro lado do mundo me animava, me dizia para aproveitar o tempo, que agora já não era mais perdido.  Não posso perder o foco, mas se eu bobear de novo, perco o avião de novo e quem sabe acabe por voltar ao hotel e ir quem sabe o ano que vem a Finlândia. Perdi um bom jantar em Helsinki, mas ganhei horas extras para escrever. Na vida tudo é assim: crédito e débito. Perdi por um lado ganhei por outro.

         Um amigo de longa data me liga no celular e me diz que o rei da Espanha mandou o Hugo Chaves calar a boca......deve ter sido lindo. Pronto, acabei de ganhar o dia. Mandaram o Demo Venezuelano calar a boca!!! Só mesmo um espanhol porreta feito o Rei Juan Carlos mandar esse ditardozinho de meia pataca calar o focinho.

          Perdi algumas coisas nos últimos dias, mas ganhei muito mais. O que nunca se pode perder é a coragem de continuar tentando, mesmo quando tudo parece perdido. Podemos perder coisas, mas sempre temos que ganhar experiência. Tirar de cada situação um bonus, um crédito. Só que temos que levar em consideração um ditado espanhol: "No te bajes tanto que te se pueda ver el culo". Ou seja, humilhar-se nunca, a não ser que seja questão de vida ou morte.

        Perdi meu vôo, mas ganhei esse tempo para te escrever e dizer que tudo na vida passa, o bom e o ruim também........deixa eu correr se não vou passar a noite no aeroporto, e  eu não sou o Tom Hanks e muito menos tem uma Catherina Zetta Jones me esperando.

Um beijo a jato,
JOSÉ MIGUEL DELGADO
Enviado por JOSÉ MIGUEL DELGADO em 12/11/2007
Código do texto: T734186

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (José Miguel Delgado - www.jmdelgado.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ MIGUEL DELGADO
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 56 anos
224 textos (35223 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:33)
JOSÉ MIGUEL DELGADO