Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONCEITOS PESSOAIS



Somos todos consequência lógica do que passamos talvez nossa tarefa seja transformar essas consequências em experiências aceitáveis ainda que sem muita lógica.

 Distribuímos o que recebemos e talvez devêssemos depurar o que recebemos para distribuir. Poderíamos ser loucos e “pirados”, sim mas deveríamos ser bons e a bondade não exclui os loucos e pirados.

 Temos direito à loucura mas não à maldade insana. De quanto tempo precisamos para isso? Para aprendermos e nos tornarmos bons? Uma vida? mas não sabemos quando ela terminará então cremos em outras vidas. Os que crêem em outras vidas devem ser pessoas que vêm o tamanho do trabalho a ser feito e não o acredita impossível, crer em outras vidas é nos dar oportunidade para fazermos o que é necessário.

 Querer ser feliz nesta vida é desejar atalhos, não saber o caminho da felicidade é aumentar o tamanho da estrada.
 Errar é o grande livro da grande missão, acertar é tornar esse livro melhor na sua didática.
 Que a vida é um caderno sabemos, a caligrafia deste caderno, treinamos ou não isso vai depender da nossa maior preocupação: escrever? Com que letra escrever? O que escrever ou tudo isso ao mesmo tempo e jamais esqueçamos: a lição não irá  aumentar ou diminuir, pois mesmo como mestres jamais o aprendizado nos abandona.

Julgar:
   Diga-me outro parâmetro para julgarmos que não nós mesmos. A verdade que abraçamos pode ser totalmente inverdadeira se vista por olhos que viram outras paisagens...

 Ninguém é dono da verdade porque ela nunca é uma só. Então, como é verdadeira e como podemos ser justos? Assim, foi criada a idéia de amor e filosofa-se que podemos não saber amar. Ama-se demais, ama-se de menos. Amamos e não sabemos que amamos, amamos e não sabemos amar. Confundimos egoísmos e amor, carência e amor e até dizem que ódio e amor são faces da mesma moeda, estrofes de um mesmo poema, sentimentos que convivem num mesmo coração.

  Criaram-se as festas para comemorar as colheitas boas, grandes amores, pequenos amores, casamentos. Rituais festivos para extinguir colheitas ruins, festas de despedidas, festas de chegadas. Festas e comemorações-rituais de fugas sejam cristãos ou pagãos. A festa é só para esquecermos. E quando não mais dependemos das colheitas e caças, quando a guerra deixou de ser fundamental para manutenção dos nossos espaços nem da guerra inventamos sua  simulação, o esporte e voltamos a guerrear, vestindo as cores dos times e países e assim mais motivos de festas e novas versões de guerras.

Muitos dizem viver sem amor, sozinhos, mas não existem sem uma boa ou má briga... Muitos não estendem a mão, mas não se eximem de olhar e comentar o que não está bom. Muitos não fazem e todos criticam. Ninguém vive tão cheio de suas atribuições que não tenha tempo para pensar, olhar criticar e julgar. O amor é só ter alguém do lado, algumas vezes contribuir com uma instituição que nos seja afim e assim estamos fazendo a nossa parte, mísera que seja não importa pois há a historinha do beija flor que apaga o incêndio da floresta com gotas de água que possa carregar no bico...

Somos hipócritas e muito mais o somos quando não reconhecemos a nossa hipocrisia...

Religião: um grupo de pessoas que resolvem chegar até deus e traça um mapa do caminho, e busca companhia porque sozinho é difícil, o importante não é tanto o Deus, mas a farra da caminhada porque ninguém nunca pensa que Ele está onde O pusermos e poucos lembram que ele disse onde estaria: no próximo mais próximo. Mas esse caminho é inviável porque inclui amar e não sabemos o que é o amor apenas trazemos em nós a idéia dele e idéia pode ser verdadeira ou não, pois quem sabe o que é verdade? Verdade é o que se vê mas cada um que vê o fato o conta de forma diferente...

Filosofia: Deve ser uma arte de pensar, um modo de criar idéias que possam ser comuns a algumas pessoas. Filosofia é o direito de enlouquecer tendo seguidores mais ou menos loucos como nós.

Sexo:  é É somente um ato mas que pode ser com ou sem amor, com ou sem paixão por desejo ou por obrigação, para procriar ou para ter prazer. Pode ser com parceiro do mesmo sexo ou não, pode ser até solitário, mas sexo é sempre sexo, mas a verdade que não seja igual aos nossos padrões pode se tornar uma mentira aos nossos olhos.

Vitória: é uma coisa boa, mas já ouvi falar de vitória amarga, de campeonato moral. Desculpas para se explicar um erro de prognóstico mesmo que não publicado. Nem sempre vence o melhor, nem o mais forte, nem mesmo o mais preparado... Entra em cena o acaso. Que muitos dizem que não existe, mas ainda assim sabemos que interfere de maneira decisiva numa vitória. Seria o acaso uma entidade que nos persegue ou protege? Seria o acaso uma verdade existente, ou uma desculpa imaginada. O acaso é o reverso do azar quando assume o nome de sorte.  Não déssemos tantos nomes para tantas coisas não seríamos tão confusos. Confuso é o que não se entende. Confusão é um número muito grande de fatos confusos e tudo isso nasce de um julgamento não importa com que verdade o façamos...
Deusa Urbana
Enviado por Deusa Urbana em 13/11/2007
Reeditado em 02/10/2017
Código do texto: T735214
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deusa Urbana
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
108 textos (4173 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 23:33)
Deusa Urbana