Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMAS PREDILETOS

     Todos temos nossas predileções de poetas e deles bebemos na fonte do conhecimento poético. Acredito ser saudável a descoberta de um grande escritor de poemas, seja ele conhecido pela maioria dos leitores de poesia ou pelos leitores e críticos mais especializados.
     Desde meus primórdios na faculdade de Letras tive o instigar dos Mestres para a leitura de poemas e para a pesquisa constante de nomes diversos de poetas, além do ensinamento que, a maior de todas as aulas para aprender como escrever um poema é a leitura de poemas de autores de qualidade.
     Meu grande Professor e Poeta exemplar: Augusto Massi, certamente foi o maior incentivador para que eu aprendesse a vasculhar sebos e livrarias a procura de obras poéticas de autores, dos mais diferentes períodos literários, e a leitura de seus textos.
     Hoje posso dizer que tenho acumulada uma pequena bagagem de leituras de poetas.
     Foi então, lendo um dos tópicos do Fórum do Recanto sobre poemas que li e mais gostei que resolvi elaborar uma lista com poemas (existem outros certamente) que trouxeram para minha Vida um encantamento maior.
     A escolha dos meus poemas preferidos é particular e segue um ensinamento libertário que compreende o valor do desafio de não se ater somente a uma escola literária ou a um  tema proposto ou estrutura dos versos para classificar como bom um poema. O que é bom em literatura não tem ligação com escola literária ou forma ou tema proposto e sim com a qualidade do texto publicado.
     O poema terá mais oportunidade de ser belo e valoroso quando for realizado com coração, com esmero e feito com uma lógica preexistente, que em cada poeta se procede de uma forma particular. Busquemos nossas identidades e busquemos o prazer da leitura dos clássicos de nossa poesia. Busquemos ler, em demasia, observando a forma e conteúdo, bons poetas de todos os tempos literários e escrever em comedimento. É sábio para o nosso crescimento e aprimoramento da nossa escrita, com toda certeza.
     Enfim, esta lista, por opção, contempla apenas poetas da Língua Portuguesa! São poemas de obras que ao longo desta década fui adquirindo nos sebos e livrarias da cidade de São Paulo e até no Rio de Janeiro e em Niterói.
     
     Eis os meus poemas prediletos (coloquei apenas 1 (um) poema de cada autor) que me vieram à lembrança; todos os escritores da lista poderiam ser lembrados com mais de 1 (um) poema, sem sombra de dúvida.

01 - O Pão Nosso - Lara de Lemos
02 - A Saudade Branca - Laurindo Rabelo
03 - Rondó dos Cavalinhos - Manuel Bandeira
04 - O Poeta Deus - Emílio de Menezes
05 - Meu Casal - Mario Pederneiras
06 - Espumas e Chamas - Moacir de Almeida
07 - Entre Verdes - B. Lopes
08 - Inscrição - Camilo Pessanha
09 - As Catas de Ouro - Vinicius Meyer
10 - Endechas a Bárbara Escrava - Luis de Camões
11 - Esperança - Francisca Júlia
12 - A moça da Estaçãozinha Pobre - Ribeiro Couto
13 - Árvore de Natal - Raul de Leoni
14 - Ode à Língua Portuguesa - José Albano
15 - Natureza Morta I - Onestaldo de Pennafort
16 - Ancila Negra - Jorge de Lima
17 - Mater I e II - Da Costa e Silva
18 - “Aquêle que ali vai nesse caminho,” - Emiliano Pernetta
19 - A Glória - Adelmar Tavares
20 - A Estátua e a Rosa - Amadeu Amaral
21 - Rua do Morro - Murilo Araújo
22 - Canção e Calendário - Oswald Andrade
23 - Infinitamente Ausente - Abgar Renault
24 - Outras Quebradas do Tempo - Rui Espinheira Filho
25 - Quando os Navios Atracarem Sem Bandeira - Rossini Camargo Guarnieri
26 - Garoa do Meu São Paulo - Mário de Andrade
27 - A Canção da Eternidade - Adalgisa Nery
28 - Mensagem do Pior Filho Pródigo - Mafra Carbonieri
29 - O Noivado do Sepulchro -A. A. Soares de passos
30 - Aspiração - Belmiro Braga
31 - Amor Ideal - Maciel Monteiro
32 - Ser Mulher - Colombina
33 - Amor e Medo - Casimiro de Abreu
34 - Afirmativa de Verão - Maria Lúcia Alvim
35 - Ancia Multipla - Gilka Machado
36 - “Pois tudo tam pouco dura” - Bernardim Ribeiro
37 - Sonetilho - Gonçalves Crespo
38 - Uma vez - Virgínia Vitorino
39 - Tarefa - Geir Campos
40 - Os Estatutos do Homem - Thiago de Mello
41 - Quadrilha - Carlos Drummond de Andrade
42 - Tuas Palavras, Amor - Henriqueta Lisboa
Alexandre Tambelli
Enviado por Alexandre Tambelli em 15/11/2007
Reeditado em 16/11/2007
Código do texto: T738331
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Tambelli
São Paulo - São Paulo - Brasil, 49 anos
676 textos (128477 leituras)
8 áudios (3012 audições)
1 e-livros (403 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 07:39)
Alexandre Tambelli