Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PEDE PRA SAIR

Afff... Na boa? Cansei de uma série de coisas que andam acontecendo no que vulgarmente chamo de "minha vida".

Começamos com uma brincadeira interessante lá no trabalho: toda vez que alguém faz alguma "asneira", ou toda vez que sente na pele a pressão de ter que engolir uma carroça de sapos simplesmente porque é empregado e precisa daquele trabalho, algum engraçadinho solta a tal frase "FULANO, PEDE PRA SAIR"... E ficou até uma brincadeira engraçada, a gente acaba levando na boa porque sabe que "pedir pra sair" é, no fundo, uma boa alternativa quando as coisas tornam-se insustentáveis. É o famoso "sair de cena".

Daí, eu, com essa minha mania estúpida - e altamente prazerosa - de levar tudo para o campo filosófico, pus-me a pensar: porque alguns seres humanos simplesmente não "pedem pra sair"? Facilitaria tanto a vida do mundo... Seria algo assim:

- Mãe, hoje não tô a fim de discutir. Meu dia foi uma turbulência, briguei com o namorado, o trabalho está me tomando tempo demais, chego em casa e a sra ainda quer discutir a questão da rebimboca da parafuseta? Mãezinha querida, posso sair?

Ou então:
- Meu, na boa, hoje quero me curtir. Tô narciso sim, e o problema é meu. Ando precisando me dar mais atenção e por isso não sou uma boa companhia. Posso sair?

Ou ainda:
- Cara, vai discutir com a puta que te pariu! Tô de bem com a vida e não será um imbecil feito você que manchará de preto o meu humor todo colorido. Se você não pede pra sair, peço eu: posso sair?

Tem também aqueles que poderiam "pedir pra sair" exatamente pra facilitar a vida de pessoas que estão ao seu redor. Sabe aquele tipo de sujeito que "não trepa nem sai de cima"? Aquele que "não caga nem sai da moita"? Então, o próprio. Porra, por que é que não pede logo pra sair e deixa o fluxo seguir o seu caminho? Mas não, o sujeito insisti em empacar. Fica rodeando, como quem não quer nada (e às vezes nem quer mesmo) mas fica lá, só "administrando o patrimônio". Estou chegando a uma conclusão: que esse tipo de gente é o tipinho mal resolvido. Não sabe o que quer da vida, não decide, não fala nem que sim nem que não, e ainda por cima necessita de gente bajulando o tempo todo.

Quando toda a filosofia não resolve e eu continuo a não entender porque é que algumas pessoas simplesmente não "pedem pra sair"... quando tudo isso me dá nos nervos, eu apelo logo para o clássico dos clássicos: mando um FODAAAAA-SE bem fodão e peço EU pra sair.

FUI...

Sampa, 15 de Novembro de 2007.
Bruna Pattiê
Enviado por Bruna Pattiê em 15/11/2007
Código do texto: T738496

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome da autora - Bruna Pattiê). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Bruna Pattiê
São Paulo - São Paulo - Brasil, 35 anos
150 textos (13237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 04:41)
Bruna Pattiê