Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Glauco, Lurdinha e o amor...

Esta noite assistindo um trecho da novela América da TV Globo percebi uma das cenas mais lindas e marcantes de minha vida.

Muita gente pode me achar tolo, por assistir novelas, mas o fato é que assumo que assisto sim uma ou outra dependendo do tema e dependendo do meu momento de vida.

Essa novela fiz questão de assistir porque tempos atrás encontrei-me pela net com uma pessoa que não interessa o nome mas que posso dizer morar em Floripa e ser uma mulher madura e malhada que adora pedalar o que fez com que tivéssemos num início de papo pelo menos algo em comum.

Ela na época contou-me de sua vida, sua busca por um sonho americano indo aos EUA de forma irregular vendendo carro etc para que pudesse lá começar uma nova vida.

Também me contou que enquanto esteve por lá (três anos) conseguiu adquirir algumas coisas e também enviar para seus pais o sustento de seu filho que aqui ficara.

Mas como tudo que não está certa pode dar errado, ela me disse ter sido pega e sem mais nem menos levada para a deportação sem chance de ao menos voltar a seu apto ou pegar seu carro roupas objetos etc ela perdeu tudo e voltou muito pior do que estava antes de ir.

Também conhecia e teclava com outra pessoa essa tinha conhecido aqui e estava morando em Orlando e me contava dia a dia seus sucessos e insucessos nessa terra que tantos desejam conhecer pelo poder econômico que se tem notícia diariamente.

Enfim ela também acabou por sucumbir a pressão seja da dureza da vida por lá onde brasileiros só fazem trabalhos pesados e são reconhecidos pelos calos das mãos, seja pela falta que sentia de seus filhos também deixados com os pais aqui no Brasil.

Essas histórias me fez desejar assistir essa novela que deveria retratar exatamente isso e mais o fato de que também soube por uma jovem amiga do RJ da net que haveria um romance entre uma jovem e um cinquentão.

Dito isso passo a descrever a cena que me tocou chegando mesmo a me trazer lágrimas aos olhos.

A esposa que se sentia traída por ser trocada pela jovem (na verdade ela nem poderia se sentir assim pois traira o marido a vida toda por nunca ter a ele amado) disse te-lo denunciado à polícia por crimes fiscais com documentos e gravações por ela obtidos.

Desculpando-se porque o fizera por ter sido humilhada ao ser trocada aos quarenta e tantos por uma jovem de dezoito.

Ele responde (e aí foi a parte lida da coisa) que ele não estava com a jovem pela falta de rugas, pela falta de pintar os cabelos ou celulites mas porque encontrara nela o amor e que na verdade ele não via a ex-esposa como um objeto ou somente corpo mas como gente e o diferencial entre as duas é que a jovem realmente o amava.

Isso me tocou profundamente porque na realidade penso e sinto exatamente igual, não importa o rosto, o corpo mesmo que sempre a primeira vista seja isso que todos nós procuremos, mas o sentimento interior a pureza desse sentimento e hoje percebo que os jovens em geral, homens e mulheres conseguem chegar a isso porque são mais puros, porque não tem dentro de si as marcas de desamores de rancores e tudo mais.

Por isso digo a todos que desejam refazer suas vidas, esqueçam as magoas, esqueçam as dores e procurem o caminho do sentimento e do amor porque só esse poderá fazer pessoas felizes e completas.

São José dos Campos 10/10/2005
Renato Zecca
Enviado por Renato Zecca em 19/11/2007
Código do texto: T742800

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Renato Zecca). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Renato Zecca
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
257 textos (80662 leituras)
6 áudios (23705 audições)
2 e-livros (186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 19:08)
Renato Zecca