Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
           
           Comecei este texto pelo menos três vezes. Em uma delas,  o dito cujo já estava bem desenvolvido, adiantado, mas de repente tudo se perdeu, tudo. A conexão caiu e eu perdi o que já estava quase pronto. Que raiva, que falta de sorte. Pensando bem, se isso aconteceu,  é porque não era para ser o que estava escrito....nem nas estrelas.
          O problema é que agora tenho que começar tudo de novo, do zero, do ponto de partida. Reavaliar o que dizer, o que comentar e ainda ser claro. Tá aí. Ser claro é o tema que me agrada agora.
        
          O universo, na sua grande maioria é escuro, sem luz. A claridade, a luz, está na abundância das reações químicas e físicas, na geração do calor resultante dos choques entre os átomos. Desses choques,  outros elementos nascem e também criarão outros. O universo sempre foi e sempre será comandado pela abundância, pela quantidade enorme de tudo, tanto que é infinito!!!! Ser claro, no caso humano,  é ser prolixo,  nada prosaico, sempre detalhista. Ser lacônico nos transforma em seres cartesianos, matemáticos. Transformam nossa comunicação em algo algébrico, curto, sem muitas saídas, ou pior ainda com infinitas possibilidades que nos confundem na maioria das vezes.

          Menos é menos. Por isso usamos a palavra menos quando queremos denotar que algo é MENOS!!! Ser lacônico é ser metalmente inteligente. Ser lacônico é temer se envolver, é ser menos, é se sentir menos que os outros . É estar do lado do outro, não do próprio. É ouvir dos outros e não se ouvir.  É ter medo de que se descubra o que realmente se quer dizer, por isso, ser lacônico, ao contrário do que parece, é não ser direto, é ser obscuro.   Se acovardar pelo medo de ser o que se é. É temer a própria alma, que por sinal é única e prolixa, grandiosa, imortal. Ela voa, ela se expande, ela é infinta. 

           Ser mais é ser Deus, é sentir a divindade nas menores coisas. Quem na vida deseja ser menos? Quem prefere ganhar menos? Quem abdica de ter mais sucesso que o vizinho?  Quando alguém nos dá as costas, dizemos que ela nos MENOSpreza e não MAISnospreza. A clareza, por mais que se diga o contrário,  está no prolixo e não no lacônico. O prolixo é expansão, o lacônico retração.

           O Prolixo alegra, a lacônico maltrata, ignora.
JOSÉ MIGUEL DELGADO
Enviado por JOSÉ MIGUEL DELGADO em 21/11/2007
Reeditado em 22/11/2007
Código do texto: T746825

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (José Miguel Delgado - www.jmdelgado.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ MIGUEL DELGADO
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 56 anos
224 textos (35214 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 05:43)
JOSÉ MIGUEL DELGADO