Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA MANHÃ NA FACULDADE*

Pronto! Acabou-se! Só em abrir a boca já matei alguma regra gramatical. Não duvido!

Quero dizer a todos (colegas e professores) : O que estou fazendo agora nada tem a ver com poesia, teatro, drama, coisa alguma, ou por outra, não tem tais objetivos. Apenas desejo retratar o que sinto ou passo em uma manhã na faculdade.

Caminho pelas ruas. O sol está acordado. Tudo é beleza, cor. Verde das árvores, o branco gostoso das casas bacanas que há por estas bandas. E o sol distribui soizinhos fosforejantes no vermelho vivo de um Corcel, no pára-choque cromado de um Dodge Dart amarelo.

O que não agrada é a podridão dos caixões de lixo nas calçadas.
Êta faculdadezinha acolhedora! Dom Luciano acertou em cheio.

_Bom dia, Leôni. Já tocou? Oi, seu Wellington.
_Ave, Maria! Tânia, você e Bernardo não tomam jeito. Vão logo. A professora já está na sala, é a três.
_Obrigada, tchau.

Puxa! MAis uma vez atrasada. Perdi o jornal. O filme já começou. Romanos, romanização. A Península. Santiago de Compostela. Portugal, Leão, Castela, Aragão e lá se vai a coisa aumentando. De repente , o lirismo com os trovadores, as chorosas donzelas, os menestréis, albas, paralelísticas; rimas pobres, rimas ricas, atá-finda, enjembement, cesuras, ictos, sub-ictos e palavras perdudas; D. Dinis, Fernão Lopes, Gil vicente, Sá de Miranda. A turma toda. Sabe do que se trata? Da Dependência.

É nove horas ou São nove horas? Tanto faz como tanto fez. Neste caso, as traidoras concordâncias estão me ajudando.

Intervalo. O intervalo é minhas delícias. Novamente concordância. Mas não dá para nada. É o momento da locoção.

Subir. Aula de Filosofia no anfiteatro. É a confraternização dos alunos de quase todas as unidades. Atenção, passageiros da Pan American! Queiram dirigir-se  aos túneis.

Já estamos confortavelmente alojados num jato moderno, aliás, tudo é moderno. Agora sim, um horizonte maravilhoso se descortina aos nossos olhos: Estados Unidos da América; Itália, Inglaterra, França; Índia, Bagdá; Universidades famosas, cidades exóticas. O piloto é o mais culto que se conhece.

Ninguém mandou apertar os cintos mas já aterrissamos. Sócrates, o "parteiro de espíritos", Platão e Os degraus do Belo, Aristóteles e suas máximas são temas de sempre.

Novo intervalo. O homem do sorvete chegou. Começou a guerra na cantina, D. Maura desliza rápida com a bandeja de café. Na sala dos professores o assunto é o Regime de Exclusividade.

Outra aula.
_ Bom dia. Psiu! Olha para mim, pessoal. Vamos ver o que dizem os grandes mestres Souza da Silveira e Said Ali sobre os pronomes demonstrativos e, por falar no assunto, vocês já compraram a Gramática de Celso Pedro Luft, ou estão esperando Godot? Vocês precisam saber que ESTE é pronome da primeira pessoa, ESSE é da segunda e AQUELE, da terceira. Não se usa o artigo antes de pronome possessivo. Pra quê?

Alguém empurra e abre a porta.

_Licença, professor, a Diretora manda chamá-lo.
_Vocês estão cansados? Eu também estou, mas não se preocupem. Já vai chegar o último horário.
_Atenção! Aviso! Não vai haver mais aula. Das onze às doze haverá reunião de professores.
_Ah, meu Deus, o Regime de Exclusividade.
_Vamos gente, até amanhã, Leôni.
_Até, malandras. Tragam retratos para as carteiras de estudante.


*Esta crônica foi escrita no ano de 1969.
_
TÂNIAMENESES
Enviado por TÂNIAMENESES em 23/11/2007
Reeditado em 23/11/2007
Código do texto: T749391
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TÂNIAMENESES
Aracaju - Sergipe - Brasil, 69 anos
1682 textos (175314 leituras)
1 áudios (102 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 03:31)
TÂNIAMENESES