Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                                                             
Um dia nasci.Prematuro..quase morri.
Cresci como uma criança normal ,livre entre os mangueirais.
    Fiz algumas peraltices..a maior ...escondi ..de uma visita  a meus pais ,o chapéu do chefe político local.Fui
para a purgatório..
    A mocidade.... na verdade me lembro pouco.Passei em cima dos livros.Meus pais não eram  ricos . Precisava ser alguém. para contribuir  com o orçamento doméstico.
      Algumas valsas de saudade .... guardo recordações belas....de poucos  bailes em que fui.
Mas o tal de carnaval!!! !Que pulação era aquela ?(não entendia).
Por que? Para que aquela embriagues de lança perfume ?Algum ritual satânico?)
Alguns movimentos serpenteados nada cadenciados  Alcool me inebriava e o suor rolava.
Não gostava.
Aos 23 anos me tornei farmacêutico .Adorava a transformação da matéria.
A exerci pouco como analista clínico ..
O destino me reservava a outra face da vida ..o sofrimento humano em toda sua  plenitude ...
Me graduava em medicina aos 28 anos,e a exerço até hoje com muito carinho.
Com trinta anos me uni a Valéria também  médica     .Fizemos um pacto
sanguíneo de reciprocidade ampla .Tivemos quatro filhos.Todos totalmente diferentes entre si.
Uns optaram pelo amor aos desesperados;outros para  a cegueira da justiça.
Vivemos com harmonia ,dentro das minhas limitações .
Tenho medo de mato..(já fui picado por uma cobra ) que quase me leva..
No dia da árvore plantei uma...........plantei em nome dela e da tal biodiversidade.
Diz o adágio:Nascerás...crescerás..casarás...terás um filho e plantarás uma árvore .
Cumpri o cronograma.
Mas peço  a Deus que antes de  partir para a eternidade ,não apague meu corpo antes  do ultimo olhar na escada da vida que passei.
Já percebo os êrros cometidos, os meus acêrtos
O vento da saudade 
Os caminhos mais desertos.
O infinito mais perto
O sol esmaecente.O entardecer no poente
.
 
Na vida procurei a liberdade 
Sofrimentos e alegria com sinceridade
Como seria bom  se existisse a eternidade
..

Mas peço a Ti que permita me iluminar 
E ver esta escada da minha vida.
Dói.... mas..
Percebo o quanto é  triste a partida

                    Rubens
 a M.Loure

Rubens Oliveira
Enviado por Rubens Oliveira em 24/11/2007
Reeditado em 07/01/2008
Código do texto: T751017

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.rubensjoseoliveira.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rubens Oliveira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
195 textos (19144 leituras)
17 áudios (2679 audições)
21 e-livros (1394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 10:53)
Rubens Oliveira