Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O BRASIL DO IDH E DAS BARBÁRIES

 Hoje, ao assistir os noticiários pala manhã na TV, duas notícias me chamaram a atenção. A primeira delas, diz respeito a classificação do Brasil no rank mundial de IDH (grupo de países com alto Índice de Desenvolvimento Humano), ficando em 70º lugar.  O IDH mede, além da qualidade de vida, o conjunto de bens e serviços produzidos no país. Leva em conta também  a renda per capita , saúde e educação.


Muito bem, embora em 70º lugar atrás de países como Chile, Uruguay e Argentina, “PONTO PARA O BRASIL” – embora tenha me dado vontade de gargalhar ao escutar o ‘nosso’ Lula dizer que devemos agradecer a DEUS  e ao governo dele.  Até fiz uma singela prece na hora dizendo: “ Perdoai-o, Pai, pois ele não sabe o que diz!”.

A segunda notícia foi sobre o delegado que jogou uma menina de 15 anos numa cela com 20 prisioneiros homens, para ser seviciada e violentada por eles.  Outra prece: “Perdoai-me meu Deus, eu senti ódio e desejo de matar!”.  

Perdoem-me vocês, leitores, estou com esta  ânsia de vômito e nojo, já há alguns dias, e hoje vendo esse abjeto (eu disse ABJETO!), falando aos repórteres que a menina tinha alguma 'problema mental', uma vez que a mesma não lhe havia comunicado que era “menor de idade”. Aliás, ele se atrapalhou na hora e falou “maior de idade”, explicitando repugnantemente seu “ato falho”.

Daí a gente se pergunta, caros leitores:  
E PRECISAVA?!? QUER DIZER QUE SE ELA NÃO FOSSE MENOR DE IDADE, PODIA IR PRA UMA CELA COM VINTE HOMENS PRA SER VIOLENTADA?!? ONDE ESTÁ A HUMANIDADE?!? ONDE ANDAM OS DEFENSORES DOS DIREITOS HUMANOS? ONDE ESTAVA O JUIZADO DA INFÂNCIA E JUVENTUDE?!?

Faz muito tempo que uma barbárie destas não me indigna tanto assim. Soube que existem outras mulheres no Estado do Pará (e quiçá, em outros Estados brasileiros também), sofrendo o mesmo tipo de violência.  É desse jeito que o Estado, que o Lula vocifera que não “existe melhor depois do governo dele”, cuida e protege nossos cidadãos? É desse jeito que as autoridades tratam nossas irmãs, mulheres e seus filhos (crianças soltas e abandonadas nas ruas)??. É assim que nosso país deseja ser respeitado lá fora como “país de primeiro mundo”??

Desculpem meu desabafo, caros colegas, mas eu  senti vontade hoje de gritar. Me pareceu uma TREMENDA HIPOCRISIA ver a notícia do Brasil entrando para “o grupo alto do IDH”.

Dia 25 deste mês (domingo passado), na praia de Copacabana, houve uma comemoração pelo DIA INTERNACIONAL  DA NÃO-VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES.   Mas aí eu me pergunto: É SÓ NESTE DIA QUE A MULHER DEVE SER RESPEITADA? E NOS OUTROS DIAS, PODE SER VIOLENTADA???

GRITEMOS TODOS  CONTRA AS BARBÁRIES E VIOLÊNCIA SOFRIDA PELAS MULHERES, CRIANÇAS E CIDADÃOS EM GERAL:

NÃO! NÃO! NÃO! E NÃÃÃÃO!!!!

Rio, nov/2007

Marisa Queiroz
Enviado por Marisa Queiroz em 28/11/2007
Reeditado em 01/12/2007
Código do texto: T756016

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite nome do autor e link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marisa Queiroz
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
265 textos (123118 leituras)
4 áudios (831 audições)
1 e-livros (161 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 20:00)
Marisa Queiroz