Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEUS OLHOS ESPERAM POR UM SORRISO TEU

Hoje estou com vontade de sentir um grito alto e forte saindo de minha boca indo em direção ao seu ouvido, neste grito estarei dizendo que sinto tua falta em meus momentos de solidão e que posso contar somente com uma caneta e um pedaço de papel, nele posso desenha o que gostaria que fosse realidade, posso parecer egoísta, mas sem você tudo parece tão vazio que sinto vontade de chorar, mas não tenho lagrimas para efetuá-lo de verdade.
Ando o tempo todo sozinho para as pessoas cegas, estou contigo a todo o momento, esperam que eu vá ser um estranho perdido, doce engano. Andando pelas ruas escuras e úmidas posso ver que são tantas as criaturas divinas exportada para um sentimento de tristeza. Quando este sentimento é o mais puro e belo, posso ver nas paredes manchas vivas de perdão e olhares de desconsolo mortos.
Vamos encontrar um lugar belo e escuro, somente nosso, como sempre sonhamos em nossas vidas frias. Olhe para o lado e veja este ser, ele é vazio e não te conhece, apenas percebe tua presença, pois tem volume, pergunte para ele se sabe ter bondade, pergunte o que é bondade, não responderá com apenas uma palavra tão simples. Confirme.
Vejo bem perto uma luz vermelha, pequenina e viva, queima o ser que a tem contigo. Olhe anjo amigo, ele esta morto. Tua alma se perdeu em meio à fumaça de cigarro. Este lugar escuro e vazio é tão agradável, aqui não há sociedade, aquilo que traz o mal, sei que achei o que queria, paz interior, vou ficar aqui. Fumaça de solidão se aproxima, tome cuidado anjo, agora ela foi, esta tudo bem?
Amigo? Anjo? Tu foste com ela? Estou perdido sem ti, sozinho morrerei agonizando. Mas este é meu destino viverei. Não sei se volta, mas sei que sempre estarei aqui, esperando por um olhar seu, este olhar que me salva diversas vezes de situações que sem você eu entraria fraco e com certeza quebraria a cara.
Estou sozinho e perdido, se fizer algo de errado e quebrar minha cara, sei que você será o único a me socorrer na hora da dor.Quero gritar sem falar, soltar o som para aliviar do meu peito a angustia que sinto agora.
Você lembra o dia em que te chamei de imortal, eu já sabia que tu eras anjo. No dia de sua morte sentir vontade de morrer também, mas fiquei com medo, eu não sou anjo. Somente você, que agora não esta aqui, mas estará em breve.
Olho para o céu e vejo que lá existe uma festa, já devem ter te conhecido, por favor, não se esqueça de mim. Estarei aqui, até o dia em que quiser me levar, para junto de ti e continuarmos a nossa eterna amizade.
Hênio Delfino
Enviado por Hênio Delfino em 03/12/2007
Reeditado em 24/06/2012
Código do texto: T763421

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hênio Delfino
Planaltina - Distrito Federal - Brasil
178 textos (150986 leituras)
10 e-livros (1832 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 15:58)
Hênio Delfino