Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noite Feliz
 
Mesmo não crendo mais em Papai Noel, sabendo que é tudo invenção do comércio americano; ainda assim eu me 
arrepio todo quando ouço músicas natalinas.
Bem feito prá mim que estou deixando a barba branca crescer para imitá-lo nesse Natal.
Ás vezes me flagro pensando por que meus cabelos necessários enfeites 
da minha cabeça, vivem caindo?
Porque será que a gente fica careca, mas não caem os pelos da barba que 
aparentemente não servem pra nada?
Seria  outro milagre de Natal?
Seria prá quando chegar dezembro nós homens velhos virarmos Papai Noel?
Essa minha entrega ao Natal já me fez no século passado, quando eu era ainda magricelo,  amarrar 
dois travesseiros 
prá ficar barrigudão e impressionar as crianças.
Era festa na casa de um cunhado que inaugurava uma piscina.
Adivinha onde jogaram o Papai Noel?
Quase morro afogado, porque quanto mais eu pedia ajuda, mais as crianças riam.
Esse ano não vou correr riscos.
Vou usar a minha própria barriga.
How, how, how...!!!
Augusto Servano Rodrigues
Enviado por Augusto Servano Rodrigues em 06/12/2007
Reeditado em 06/12/2007
Código do texto: T767195

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Augusto Servano Rodrigues
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
156 textos (50588 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 14:18)
Augusto Servano Rodrigues