Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Am(or)izades virtuais

É interessante como algumas pessoas tem (pré) conceito com amores e amizades virtuais, lembro-me bem quando eu era uma menina de 13 anos e fui trabalhar numa grande empresa como "auxiliar de escritório" lá conheci Maria Lúcia que tinha na época 5 anos a mais que eu mesmo assim tivemos uma amizade e uma afinidade de almas que continua até hoje, mesmo 600 kilometros distantes.
 
Fui na época  apresentada a uma prima dela "por carta" sim neste tempo usava-se muito ainda a correspondência via correio. E conheci também um menino de uns 15 anos com quem me correspondi durante vários anos. E que foi um dos meu primeiros amores, não se espante, já na época de D. Pedro se namorava via correio, e olhem que a noiva muitas vezes era da distante Europa e as cartas demoravam muito mesmo a chegar.
 
Fotos raras e em algumas épocas nem fotos eram e sim simples desenhos ficava o pretendente sem saber como realmente era a pretendida, e mesmo assim os amores eram respeitados como  tal. Ninguém zombava de um amor dito, platônico, era uma maneira de se conhecer .
 
Hoje, na Internet temos fotos digitais, web cam, programas de viva voz e ainda programas de mensagem escrita, podemos passar se quisermos 24 horas por dia em contato com nossos amigos(as) virtuais, temos a oportunidade de conhecermos primeiro nossas almas .
 
Claro está, que, como na vida real na Internet existem pessoas de má fé, mentirosos (as) pessoas que usam vários nomes, que de dia são mulheres de noite podem entrar na Internet com um nome masculino, pessoas que enganam por enganar simplesmente, muitas vezes pretendendo extorquir, porém na maior parte das vezes são pessoas que fazem daqui o seu lazer.
 
Aqui podemos visitar cidades que nunca visitaríamos, ver filmes, "baixar" musicas , fotos, pinturas, freqüentar museus,bibliotecas, conhecer igrejas, monumentos, sites de poesia, de humor, pagar contas,
transferir valores, procurar programas para trabalho, fazer pesquisas escolares, comprar, e... também namorar, porque não?
 
Mas as concessionárias de TV vêem na Internet uma grande rival, então as notícias de crimes com pessoas que se conheceram pela internet são valorizadas, esquecendo-se que podemos "conhecer" pessoalmente alguém e mesmo assim não saber nada desta pessoa, basta que ela não queira se "deixar" conhecer.
 
Abrir o coração e expor sentimentos não é privilégio de pessoas que se conhecem pessoalmente, amores e amizades são resultados de pessoas com afinidades.
Acredito mais, muito mais, em um relacionamento que começou com uma simples mensagem eletrônica do que em encontros
"ficantes" onde nada se quer saber do outro, nada se precisa
saber, porque o "ficar" é descompromissado, é como se a pessoa já soubesse por antecipação que será apenas um "ficante " por aquele momento, até porque hoje se tem medo de namorar como se namorar  hoje significasse, se " amarrar pra sempre " .
É,  algumas coisas mudaram nas relações nestes últimos anos eu penso que o "ficar" não será uma coisa pra sempre, mas o namorar, até pela Internet sempre será muito bom.
Kate Weiss
Enviado por Kate Weiss em 28/11/2005
Reeditado em 07/10/2007
Código do texto: T77815
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Kate Weiss
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
1240 textos (464701 leituras)
49 áudios (17379 audições)
167 e-livros (428063 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:22)
Kate Weiss

Site do Escritor