Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOBE A PRESSÃO, MAS NÃO CAI O TESÃO!

SOBE A PRESSÃO, MAS NÃO CAI O TESÃO!
® por Lílian Maial

Dia desses, em conversa com uma Auxiliar de Enfermagem, de Posto de Saúde da Prefeitura, soube de uma coisa muito interessante e, no mínimo, hilária. Sim, porque não acreditei que fosse verdade, até pensar direitinho no que poderia haver por trás da aparente piada. A funcionária – indignada - estava ali, no Departamento de Perícias Médicas, para conseguir licença, porque havia sido agredida por alguém da comunidade, que havia ido ao Posto para atendimento dentário, e soube que lá estavam três dentistas de plantão, porém somente uma cadeira de dentista funcionando, quando deveria haver três, naturalmente. Cheio de dor de dente e sentido pelo desrespeito ao cidadão contribuinte e trabalhador, o indivíduo resolveu externar sua mágoa na pobre servidora, que tentava encaixá-lo na fila, possivelmente para dali uns cinco dias, se fosse de encaixe! Ficou ela com o bracinho torcido, e ele, o agressor, ainda com seu dente latejando.
Bem, a referida senhora, com mais de vinte anos de casa, contou-me a razão de sua maior revolta e temor: segundo ela, existe uma lista de medicamentos para entrar em licitação de compra de lotes, para distribuição gratuita nos Postos de Saúde, como medicação imprescindível, a exemplo dos remédios para diabéticos e hipertensos. Até aí, tudo bem, pois há, de fato, uma série de doenças crônicas, cujo tratamento deveria entrar mesmo na listagem. O problema é que mesmo os anti-diabéticos e anti-hipertensivos estão constantemente em falta nos Postos de Saúde. Vai daí, que colocar mais medicamentos para livre distribuição, sem acertar a entrega dos mais procurados, seria como oferecer um pouquinho de filet mignon, sem regularizar a entrega de feijão com arroz.
Mais estupefata fiquei, após saber que o medicamento em questão era nada mais, nada menos que ... VIAGRA!
Meninos! Vocês podem deixar subir o açúcar (glicose), a pressão arterial, mas não podem deixar cair o tesão!
Bem, depois de dar boas gargalhadas, parei e pensei no real significado de tal medida (o que não duvido que seja verdade), e como isso afetaria a pirâmide social, a defesa civil e até mesmo a cadeia alimentar! Se não, vejamos: o Viagra é um medicamento sabidamente utilizado por homens com problemas de impotência sexual e, por conseguinte, mais velhos. Na grande maioria das vezes, tais homens são casados com mulheres de sua mesma faixa etária. Então, se vão colocar Viagra gratuitamente distribuídos nos Postos de Saúde, há a premente necessidade de também se colocar Reposição Hormonal nos mesmos moldes, uma vez que as mulheres mais velhas, geralmente já tendo atravessado a menopausa, não conseguiriam manter o pique de mudança do padrão sexual do casal, gerando separações, brigas, desvios de conduta.
Acompanhem meu raciocínio: solteiros novamente, esses velhinhos assanhados, que outrora só faziam investidas obscenas nas domésticas menos afortunadas, começariam a atacar as vizinhas boazudas, as coleguinhas das netas, as netas, os netos, enfim, não teriam mais limites! Uma calamidade! Isso aumentaria o número de estupros, incestos e toda a sorte de deturpações e perversões.
Assim, fica claro que não podemos deixar de imaginar que uma ação leva a uma reação de mesma intensidade, embora de sentidos opostos. As mulheres são o equilíbrio! O que aconteceria, caso houvesse, então, farta distribuição de hormônios para Reposição Hormonal? As senhoras menopausadas teriam novamente sua umidade e sua jovialidade a todo vapor (sem trocadilhos), e não iriam mais querer uma vida amorosa com seus antigos parceiros, que suportavam apenas porque eles só as procuravam de quando em vez. Ao contrário, agora que estariam plenas de vida e cheias de hormônios, mais femininas do que nunca, buscariam parceiros mais jovens e encantadores, mais lisinhos, mais musculosos, mais esbeltos, mais firmes, mais cabeludos, mais tudo! Então, mais separações, brigas, denúncias. As velhinhas resignadas a uma vida para os netos, agora iriam se dedicar realmente aos netos, aos amigos dos netos, aos professores dos netos. Enfim, um pandemônio!
Por isso, alertamos as autoridades, quanto aos riscos de tal aquisição, para que pensem bem, antes de baixar tal norma, cujo único real objetivo é a polpuda comissão que o laboratório estrangeiro pagaria para viabilizar essa benesse ao povo. É bem mais fácil reabastecer os Postos de Saúde com remedinhos para Diabetes e Hipertensão, comprar novas cadeiras de dentistas, equipar melhor os hospitais e as emergências, reformar os centros cirúrgicos, do que arriscar perder as próximas eleições, com uma calamidade pública provocada por antropofagia.


********************
Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 29/11/2005
Código do texto: T78520

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248735 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:36)
Lílian Maial

Site do Escritor