Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SE MEU FUSCA FALASSE


“CARRO RETORNA AO DONO APÓS 19 ANOS”

O título da notícia e a foto do casal em frente ao fusca vermelho (74) são atrativos para a leitura da matéria publicada no Jornal Gazeta do Povo de 15/12/2005. Um verdadeiro presente de Natal. Após ter o carro roubado em julho de 1986, em Santa Rita de Sapucaí - Minas Gerais, Ivon recebe a notícia que seu fusca azul foi encontrado em Curitiba, agora vermelho, com o chassi adulterado e com um adesivo no vidro traseiro “Jesus”.

Na época do crime, Ivon, com 22 anos, namorava Sueli e morava na casa dos pais em Minas Gerais; hoje, com 41, casado com Sueli e pai de dois adolescentes, mora em São Paulo e não tem carro. A quitação do financiamento do apartamento consumiu o Tempra há um ano e meio.

A história do casal deve estar fartamente retratada: o casamento, a ida para São Paulo, o nascimento dos filhos, os financiamentos, as viagens e, certamente, o fusca deve preenchê-la com lembranças ternas do namoro e com a indignação da perda do que suponho ter sido o primeiro carro de Ivon.

Curitiba. Dezenove anos após a ocorrência do roubo, o último adquirente formaliza a transferência da documentação do fusca e o funcionário  do Detran encaminha o veículo para vistoria. Diante dos indícios, acionado o Instituto de Criminalística para a elaboração do laudo técnico, foi confirmada a adulteração do chassi e recuperado o seu número original. Novo rastreamento e o endereço dos pais de Ivon é resgatado em algum arquivo morto. Uma surpresa para o casal que havia desistido de procurar o carro desde 1986.

Sabe-se que o fusca com chassi adulterado rodava em Curitiba desde 2003, mas o que ocorreu nos últimos anos só será desvendado por um histórico criminal para chegar ao autor do roubo. Não serão resgatados os segredos do fusca: os relatos dos casais que trocaram juras de amor, as brigas passionais, um possível parto a caminho da maternidade, o enjôo de uma criança, a peregrinação num feriado santo... Ou os traumas das sucessivas partidas, a participação em crimes, o esquecimento em alguma oficina de fundo de quintal...

As memórias do fusca estão fadadas ao abandono e provavelmente sua reintegração à família marcada por muito estranhamento. Seu desempenho deve corresponder às três décadas de fabricação e aos anos em que viveu na obscuridade. Sua primeira prova será a viagem de 400 quilômetros até São Paulo com o casal. Ivon e Sueli ainda não resolveram se irão recuperar a cor azul, original do carro, mas ficarão com o adesivo colado no vidro traseiro: “Jesus”. Nem todas as “vivências” devem ser apagadas...

Apesar do final feliz, a história do fusca roubado e adulterado não renderá uma produção cinematográfica nem poderá ser contada com o glamour das aventuras de Herbie, apresentado pela primeira vez pela Walt Disney Productions, em 1969, no filme “Se meu fusca falasse”. Herbie permaneceu jovem e faceiro nos outros filmes: As Novas Aventuras do Fusca (1974), O Fusca Enamorado (1977), A Última Cruzada do Fusca (1980), Se Meu Fusca Falasse (1997) e Herbie - Meu Fusca Turbinado (2005), e ainda encanta as platéias do mundo com sua personalidade própria.
Helena Sut
Enviado por Helena Sut em 16/12/2005
Código do texto: T86702
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Sut
Curitiba - Paraná - Brasil, 47 anos
614 textos (789949 leituras)
2 áudios (1258 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:24)
Helena Sut

Site do Escritor