Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noite de outubro

Noite chuvosa... chuva fina, intermitente; músicas ao longe (não muito longe) convidam a dançar, a uma conversa a dois... Bolero es Magia, sim, muita magia. À lembrança vêm momentos já vividos, vêm também momentos apenas imaginados, desejados. Doces momentos, aqueles que jamais vivi... Doces recordações de beijos nunca roubados (ou dados), de palavras de amor ainda não pronunciadas, ainda não ouvidas... lembranças... A chuva fina parou. A música - aquele fundo musical tão gostoso - continua a me deliciar os ouvidos: “Besame Mucho”, “Caminito”, “Noche de Ronda”, “Perfídia”... E eu continuo com minhas recordações do dejà vu, dejà entendu, gostosas... O tempo vai passando, as palavras ficando como um eco em caixa de ressonância, o mundo vira, e eu aqui, sentado, com meu “Aurélio” ao colo, meu inseparável, a me servir de apoio (físico, léxico e lógico), a me servir de muleta para essas horas tão deliciosas e, ao mesmo tempo, tão penosas. E minhas recordações voltam. Voltam porque eu as chamo insistentemente, procuro ininterruptamente, abro todas as portas da minha mente, para que entrem, se aninhem, procriem e me alimentem mais ainda. E o uísque a me ajudar, a me dar forças para que eu grite bem alto, mais alto, lá no fundo da minha mente, aqueles nomes, aquelas cenas que não saem de mim, aqueles momentos inesquecíveis. Ouço “Sentimental”, e me vem à lembrança “O meu mundo caiu”. Não, não é esquizofrenia, embora um louco nunca se julgue tal qual o é. E, como um louco que sou, repito: não é esquizofrenia. É que o momento está mais para fossa do que para céu; a minha imaginação me faz viver, mas vez ou outra eu tenho uma recaída e tudo se embaralha. “Já no estás mas a mi lado, corazón”. Essas músicas me enlouquecem! “...onde eu um dia deixei presa a minha alma”. Alma gêmea do meu existir, alva estrela que fulge em minha vida, e por aí eu vou a trilhar aqueles caminhos por mim abertos no imaginário... Deus! Eu enlouqueço!
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 31/03/2005
Código do texto: T8910
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
909 textos (260287 leituras)
36 áudios (10733 audições)
6 e-livros (1686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:28)
Paulo Camelo

Site do Escritor