Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viuvezes

Uma das centenas de regras que norteiam a utilização oral e escrita deste idioma brasileiro,a língua portuguesa,diz respeito à pluralização dos substantivos terminados em 'z'.
Assim, o plural de raiz é raízes e de juiz é juízes, dentre outros exemplos.

Muitos desses plurais participam da linguagem comum e corrente de qualquer brasileiro.Há porém, outros, que a gente antes de usar, titubeia: viuvezes?

Estranha forma vernacular;interessante conteúdo.

Quem ,como eu,aprecia os deslindes semânticos produzidos pela brincadeira saudável com as palavras,faz festa diante das viuvezes da vida.
'Viuvezes' contém em si um raro significado que pode,se assim o desejarmos,dizer respeito à visão que se tem da vida e da morte.


Quem fica viúvo(a)uma vez,fala em viuvez.
Quem é viúvo duas vezes deve,portanto,falar em viuvezes.

Enviuvamos muitas vezes ao longo da existência.
E nem é preciso perder mais de um cônjuge pra tanto.

A gente enviúva -(enviúva???...'Ivo viu a uva'...,quem não conheceu essa frase na época da alfabetização?)- de sonhares menores,de projetos mirabolantes,de visões desafortunadas,de excessivo otimismo ,ou do contrário disso tudo.
Enviuvamos ,porque perdemos certas visões restritivas em algum ponto do trajeto,pra adquirir novos conceitos.
A vida é mesmo um constante revesamento de perdas e ganhos,porque somos seres feitos pra pensar e repensar o que fazemos e experienciamos.

Nesse sentido,viver é morrer repetidas vezes para o antigo, o obsoleto e limitado em diferentes momentos ,e renascer outras tantas vezes em novos pensares.

Eu gosto de pensar em 'viuvezes' assim, apesar de seu lúgubre sentido literal.Viuvezes,viu vezes...
Sempre é possível revestir de cores menos obscuras as palavras.
"O importante é saber ver",disse o grande Pessoa.
Acrescentaria:só não vê,quem já morreu,ainda que permaneça vi(ú)vo.

A minha parte que viu vezes prefere a lida com o multifacetado da vida em toda a sua profusão de sentidos.

Preto no branco só pra documento.


Zully Oney Teijeiro Pontet
Enviado por Zully Oney Teijeiro Pontet em 07/01/2006
Reeditado em 07/01/2006
Código do texto: T95603
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Zully Oney Teijeiro Pontet
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 59 anos
219 textos (13424 leituras)
1 áudios (112 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:10)
Zully Oney Teijeiro Pontet