Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA BARBA.

Sou macho.
Meio baixinho, mas sou macho.
Tenho certificado e tudo.
Mas, dei uma de ficar barbudo nessas férias.
Pô, sacanagem!
Todo o dia olhando no espelho e nada.
Só um monte de pêlos tímidos e com falha ainda por cima.
Queria uma barba igual a de Tarcisio Meira, do Antônio Fagundes, Antônio Banderas.
Qual é?
Não posso querer o melhor pra mim?
Te conheço?
Sei que já se passaram 20 dias.
As férias estão acabando e nada de barba.
Só aquela miséria de pelinhos na cara.
Espetando tudo.
E coça pra crescer!
Às vezes parece que tô com sarna.
Coça, coça e nada de barba.
Se até amanhã não crescer mais um pouco, vou aloprar.
Pego do prestobarba, da espuma de barbear e passo o cerol.
Raspo e fico imberbe como antes, com aquela carinha de bunda lisa.
Fui.
jose antonio CALLEGARI
Enviado por jose antonio CALLEGARI em 08/01/2006
Código do texto: T96096
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
jose antonio CALLEGARI
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
475 textos (25268 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:20)