Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CAMPAINHA

Eu estava já me preparando para dormir quando a campanhia de minha casa tocou . Demorei um pouco para ir ate a porta e novamente a campanhia tocou , quando abri, para minha surpresa era ela , ela que eu não via a tanto tempo , era ela que eu não ouvia nada a tanto tempo à minha porta , fiquei parado perplexo olhando o brilho intenso daqueles olhos, porém mergulhados em lágrimas , o sorriso só se abriu quando ela pronunciou meu nome e perguntou se podia entrar , é claro que sim minha casa e sua sinta-se a vontade . E ela entrou ...
Sentou-se em meu sofá a  minha frente e desabafou , disse que havia brigado com sua mãe e que não queria voltar para lá ao menos está noite e que no desespero lembrou-se apenas de mim .
Disse a ela então se era um lugar para dormir que ela queria ela tinha vindo ao lugar certo pois sua presença não me incomodaria mesmo porque eu não trabalharia no dia seguinte e eu não me incomodava de dormir no sofá , minha casa ainda não estava totalmente mobiliada , o que significa portanto que o quarto de hospedes estava totalmente vazio .
Fui ao meu quarto enquanto ela continuou na sala , peguei uma toalha de banho limpa , uma camiseta que eu costumava usar para dormir e deixei em cima da cama , peguei um cobertor e um travesseiro e voltei para a sala , disse a ela que ela poderia se banhar e deitar e dormir ate a hora que desejasse , pois eu já tinha tudo que necessitava para dormir . Ela se levantou e foi para o quarto , estranhei o fato dela deixar a porta entreaberta , mas ajeite-me no sofá me cobri , liguei a televisão ate que o sono chegasse . E o sono chegou devagar , mas um pouco antes de eu poder verdadeiramente estar dormindo eu ouvi uma leve voz sussurrar meu nome , mas fingi que não era comigo , então dormi ,  e de certo passaram poucos minutos pois logo senti uma leve e macia  mão a tocar minha face eu chorava por dentro , por tantos anos eu desejei um carinho dela . Vagarosamente eu abri meus olhos como se estivesse com medo de despertar e ver que tudo não passava de um belo sonho , mas ao abrir os olhos eu pude contempla-la a me contemplar .
Palavras estavam mudas , mas eu quebrei o silêncio , perguntando a ela se a cama estava desconfortável ou se ela sentia frio , ela respondeu que necessitava de calor , mas de calor humano . Eu perguntei se ela aceitaria minha companhia , ela perguntou se ainda hoje eu sabia respeitar uma mulher , disse que apesar do tempo eu continuava o mesmo cavalheiro e que nada acontecia sem o consentimento da mulher , o que dois não querem um não faz ...
Ela sorriu maravilhosamente fez menção de me puxar eu me levantei travesseiro ao ombro , cobertor a mão , mãos entrelaçadas , caminhamos ate o quarto eu me deitei do lado direito da cama e ela por sua vez se acomodou em meu ombro , lágrimas de ambos escorriam , era uma mistura de sentimentos intensos reprimidos por muito tempo .
Ela me contou o motivo de sua briga com sua mãe , mas não era capaz de compreende-la por ser tão agressiva ao ponto de bater em seu rosto , eu disse que pessoas muitas vezes quando provocadas da maneira certa se exaltam ate perderem a cabeça , ela respondeu me perguntando se eu perdia a cabeça facilmente e eu respondi perguntando : voce não ? Ela ainda chorava quando me perguntou porque nos não havíamos ficados juntos , porque o destino  tinha nos separado tantas vezes e nos aproximado sempre nos momentos mais difíceis , eu respondi que não sabia o porque , mas que certamente esse nosso destino ate que um dia descobríssemos um amor puro e verdadeiro capaz de nos compreender e respeitar do jeito que somos verdadeiramente , e que soubesse aceitar os nosso defeitos mas se sentisse feliz por nossas qualidades .
A resposta dela foi um punhal cravado em meu peito , que a tinha ainda como bela lembrança e recordação guardada especialmente por todo este tempo longo que se decorreu deste que nos distanciamos .
Ela disse que sempre me amou mas que eu nunca a compreendi , que eu nunca fui firme nas palavras que sempre fui um garotão que só parecia querer curtir a vida e que não demonstrava a segurança necessária para que ela se decidisse a seguir uma vida conjugal .
Eu chorei , lagrimas impiedosas rolaram por minha face incessantemente , ate que eu finalmente consegui ordenar os meus pensamentos e falar que as coisas não eram bem desse jeito , que eu sempre demonstrei minhas intenções e que portanto essas acusações não eram pertinentes , e que , se ela quisesse as coisas poderiam Ter sido diferentes , mas antes que ela retrucasse e a discussão se estende-se noite adentro eu dei-lhe um doce e demorado beijo em sua testa , passei minha mão em seus cabelos e falei de amor , de sonhos e de desejos , com a voz calma e serena contei uma historia que fui inventando naquele instante , e assim ela adormeceu em meu abraço .
Sonhei com anjos durante grande parte da noite , acordei porém com meu braço adormecido pela pressão de sua cabeça sobre ele , mas preferi não me mexer pois certamente atrapalharia o sono dela . Tentei então me ajeitar um pouco e cochilar ate que ela acordasse . Quando amanheceu o sol entrou ferozmente pela veneziana do quarto e iluminou sua face destacando ainda mais a beleza de sua rosto angelical .
E em pouco tempo ela foi despertando vagarosamente e tão logo ela abriu seus olhos o sorriso se expressou brilhante ofuscando tudo a nossa volta . Não é justo voce me ver acordando pois nesta hora eu estou feia ! Eu morri de dar risada , pois ela estava tão linda , ou ainda mais ...
Levantei-me e fui ao banheiro tomar um banho , tranquei a porta banhei-me  e mesmo depois de bem desperto eu ainda não conseguia acreditar que ela estava deitada em minha cama e tínhamos dormido juntos e nada havia acontecido , acho que eu sou um bom amigo , bom ate demais para aceitar tal situação , ninguém jamais vai acreditar se eu falar que dormimos juntos , bom mais acredito ser melhor para ambos que nada seja comentado ...
Sai do banho e ela não estava mais na cama , fui então a cozinha e lá  estava ela com uma camiseta que lhe sobrava em tamanho e  de calcinha branca  mostrando o belo contorno de seu corpo .
Ela estava preparando um café e disse estar com muita fome , enquanto isso eu fui colocando a mesa com sua ajuda , pronto o café nos sentamos , calados ela delicadamente pegou um pedaço de mamão cortou-o em pedaços e os comeu , depois  saboreou um  pêssego junto com um copo de suco de laranja , comeu um pedaço de bolo e finalmente falou : Estou muito feliz por voce Ter me acolhido num momento tão difícil e em que eu estava totalmente desorientada voce foi muito honesto comigo , sabendo enxugar minhas lagrimas sem pedir nada em troca .
O que voce queria que eu fizesse que eu te agarrasse , te beija-se a força te joga-se em minha cama ? Do que me adiantaria teu seu corpo e não Ter seu coração , do que me adiantaria não Ter o seu desejo por mim ? Portanto saiba que a respeito como respeito a todas e que amo de um jeito especial , que me faz sentir feliz por ouvir palavras nesse tom de meiguice e encanto ...
Minha porta sempre estará aberta para voce entrar e se acalmar , nunca te pedirei nada em troca ... Meu amor por voce esta além do prazer do corpo físico .
Ela me olhou com um olhar de aprovação olhos brilhantes de um verde incessante. E foi nesse momento que ela se levantou e veio ate mim , pousou levemente sua mao sobre meu rosto e acariciou por um longo instante , uma eternidade de prazer intenso e que me fez sentir o quanto eu ainda amava e a desejava . Eu estava de olhos fechados quando ela se sentou sobre minhas pernas e pois-se a beijar-me , eu não era capaz de acreditar naquele gosto naquela maciez , o beijo mais intenso e sonhado de uma vida . eu me sentia feliz . ela pousou sua cabe;a sobre meu ombro e suspirou , nada falou , nada falei .
Eu a abracava com forca , com o medo de perde-la e eu sabia o q isto significava .
Ela finalmente quebrou o silencio , vou me trocar , preciso fazer algo da vida , nada me caira do ceu . Preciso ver minha mae e saber do meu futuro . ela se trocou e se foi uma vez mais .
Danilo Vasconcelos
Enviado por Danilo Vasconcelos em 10/01/2006
Código do texto: T97039
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (DANILO VASCONCELOS www.recantodasletras.com.br/autores/danivasconcelos). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Danilo Vasconcelos
São Paulo - São Paulo - Brasil, 33 anos
188 textos (11227 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:24)
Danilo Vasconcelos