Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mistérios do direito que há

Advogo se preciso, meus atos, não meus pensamentos que não devem nada a sociedade.
Advogo se me pedem, meus sentimentos, que dão origem aos meus procedimentos pessoais; mas aos casuais, não me dou ao trabalho jamais.
Advogo em meu nome, no direito que me consta. E testemunho sim, sem medo e com convicção, do que o meu acusado é responsável... e o denuncio a mesma sociedade a qual não devo mais que minha ética.
Lamentavelmente, cara promotoria, que por incrível sois a sociedade, o espírito do nosso réu é vítima de outros tantos perturbados, que sua pena deva por piedade ser reduzida... eu não o cobrarei do que não deva... Simplesmente apresento-me como cidadã que sou, em defesa do meu acusado. “Que ele não responda por mais que é responsável... há mais mistérios na Terra, do que julgamos haver nos Céus!”.
Caroline Natalie Stroparo
Enviado por Caroline Natalie Stroparo em 17/04/2006
Código do texto: T140751
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Caroline Natalie Stroparo
Curitiba - Paraná - Brasil, 28 anos
88 textos (5589 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:29)
Caroline Natalie Stroparo