Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ode à mulher

Creio na mulher que ama,
Creio na vida que proclama.
Creio naquela que não corre
E na que socorre,
Quando um homem fraco,
Nos seus braços chora
E de amor implora
Que ela não se vá.

Que me perdoem as feias –
obrigado, mestre –
que se tornam feias,
por se acharem assim:
tão sem força e sem coragem,
amedrontadas e recalcadas;
mas que me perdoem,
sobretudo,
as belas fugazes,
as que se vêem divinas;
e, por seu efeito gabolam,
corrompem e se atolam.

Fora com a mulher submissa!
A mulher omissa,
Que apanha de vara,
Que apanha na cara;
E do alto de sua torre de autopiedade,
Suicida-se pouco a pouco.

Fora com o homem forte!
O homem que não chora
E nunca implora;
E do cume de seu pedestal,
Protegido por densa capa de impunidade,
Espalha a maldade,
Comete atrocidade.
Pobre diabo!

Mulher,
Que desça, vez por todas, sobre ti a consciência,
Quebra os grilhões da servidão
Para que deixes de ser um mero objeto de arte,
Escrava de teu próprio conformismo.
Luta com coragem!
Mas se te serve o conselho de um homem fraco,
Não te pareças com os homens fortes:
Sê feminina, sê menina, sê mulher!
Nel de Moraes
Enviado por Nel de Moraes em 23/06/2005
Código do texto: T27001

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.neldemoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nel de Moraes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
407 textos (351731 leituras)
2 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:03)
Nel de Moraes