Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Texto para o Dia dos Pais



     Todos nós já ouvimos a letra da música que diz:
     
     É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã.
   
     E deixamos de pensar na frase seguinte que é :
     
     Por que se você parar pra pensar, na verdade não há.
Não há amanhã, todos os dias de nossas vidas são vividos no hoje. O amanhã nunca chega.
   
     Quantas vezes nós nos programamos para brincar mais com os filhos amanhã. Para conversar mais com a família amanhã. Para ligar para aquele amigo de infância, pra pedir desculpas pra alguém, para abraçar alguém, para sentar e ajudar aquele que precisa de você. Sempre amanhã.
Repito. O amanhã nunca chega. Se nos programarmos desta forma e deixarmos os dias de nossa vida passar, logo teremos vinte, quarenta, sessenta, oitenta e tantos anos e sentiremos no peso da idade que foi uma busca inatingível. O amanhã está longe de nosso alcance.

      Eu digo, como mãe, às mães que estão presentes aqui hoje: os dias passam rápido demais quando nós não damos a sua importância devida. Logo, os nossos filhos estarão saindo de nossas asas e assumindo um mundo cheio de riscos dos quais nós não poderemos defendê-los.
Nesta hora, você vai se perguntar: será que ele ou ela está pronto?

     Você poderia ouvir como resposta que ele estudou em uma boa escola, que fez cursos profissionalizantes, informática, Internet, etc., mas a verdadeira pergunta quem tem que responder é você: será que ele é um sujeito emocionalmente estável? Será que eu o ensinei os bons exemplos e os bons costumes da vida. Será que ele é capaz de passar por grandes turbulências e crises no trabalho sem deixar que isso influa na sua vida pessoal ou vice e versa? Será que eu lhe dediquei tempo suficiente para que ele veja em mim um bom exemplo, um bom caráter a ser seguido? Será que nesses próximos anos em que ele tentará voar com suas próprias asas eu terei que ajudá-lo? E se ele precisar de ajuda, ele vai me procurar? Será que ele vai escolher o caminho certo, com as pessoas certas? Será que ele vai saber renegar as coisas fáceis e erradas que a rua lhe oferece e vai seguir um caminho certo, honesto? E etceteras e etceteras de perguntas difíceis de responder.

      Para evitar que todas essas dúvidas nos preocupem, temos que nos prevenir. E a prevenção é tão fácil que se torna um clichê: amem seus filhos como se não houvesse amanhã. O amor de um pai e de uma mãe pode simplesmente guiar os seus filhos para o caminho certo ou deixá-los entregues às influencias da vida.

      O amor verdadeiro é capaz de ensinar aos seus filhos virtudes que não se aprende na escola nem nas ruas:
Paciência. Bondade. Generosidade. Humildade. Delicadeza. Entrega. Tolerância. Inocência. Sinceridade.
Veja como todas essas virtudes são tão bem esclarecidas na carta de Paulo aos coríntios:

“Ainda que eu falasse a língua dos homens
e dos anjos, se não tiver amor,
serei como o bronze que soa, ou como
o címbalo  que retine.
Ainda que eu tenha o dom de profetizar
e conheça todos os mistérios e toda a ciência;
ainda que eu tenha tamanha Fé, a ponto
de transportar montanhas,
se não tiver amor, nada serei.
 
E ainda que eu distribua todos os
meus bens entre os pobres
e ainda que entregue meu próprio
corpo para ser queimado,
se não tiver amor,
nada disso me aproveitará.
O amor é paciente, é benigno,
o amor não arde em ciúmes,
não se ufana, não se ensoberbece,
não se conduz inconvenientemente,
não procura seus interesses,
não se exaspera,
não se ressente do mal;
não se alegra com a injustiça,
mas regozija-se com a verdade.
Tudo sabe, tudo crê, tudo espera,
tudo suporta.
 
O amor jamais acaba.
Mas, havendo profecias, desaparecerão;
havendo línguas, cessarão;
havendo ciência, passará.
Porque em parte conhecemos,
e em parte profetizamos.
 
Quando, porém, vier o que é perfeito,
o que então é em parte será aniquilado.
 
Quando eu era menino, falava como um
menino, sentia como um menino.
Quando cheguei a ser homem,
desisti das coisas próprias de menino.
 
Porque agora vemos como em espelho,
obscuramente, e então veremos face a face;
agora conheço em parte, e então
conhecerei como sou conhecido.
 
Agora, pois, permanecem a Fé,
A Esperança, e o Amor.
Estes três.
Porém, o maior dele é o Amor.”

São estas pequenas coisas, estas virtudes simples, que compõem o amor de Deus e o amor da família:

Paciência: “O Amor é paciente”,

Bondade: “é benigno”,

Generosidade: “o amor não arde em ciúmes”,

Humildade: “não se ufana nem se ensoberbece”,

Delicadeza: “O amor não se conduz inconvenientemente”,

Entrega: “não procura seus interesses”,

Tolerância: “não se exaspera”,

Inocência: “não se ressente do mal”,

Sinceridade: “não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade”.

      Estas coisas compõem o homem de bem. O homem preparado para ser gentil com aqueles com quem convive. O homem que nunca se esquecerá de suas família e de seus laços paternos.  O homem de caráter pronto para defender as necessidades de seu povo.  Um homem que constituirá família e que a conduzirá sabiamente, seguindo o exemplo deixado por seus pais.

      Por que de tudo que existe, acabará: a ciência que existiu a 20 anos atrás hoje está ultrapassada, as línguas que existiram a séculos em vários lugares do mundo, como o Latim e o Grego, desapareceram.
     
      Mas se a humanidade não desapareceu até hoje, é por que ela possui um propósito maior. E uma razão maior. Afinal quem sustenta toda a humanidade a séculos sempre foi o amor.
 
      Hoje, quando você chegar em casa ponha o amor em prática na sua vida. Dê um abraço em seus filhos, em seus entes queridos. Faça tudo aquilo que você tinha programado para os amanhãs de sua vida no hoje. Converse mais com seus filhos hoje, discuta os acontecimentos do dia com eles, descubra os seus modos de pensar, de ver a vida. Diga-lhes o que você pensa.  Mostre-lhes exemplo de pessoas que fazem ou fizeram o que é certo. Construa em sua casa o hábito do dialogo, da presença, da companhia, da cumplicidade, do humor, da esperança. Leia bíblia não importa qual seja a sua religião. Até mesmo se você não acreditar em Deus, leia a bíblia, e você verá que há nela grandes exemplos a serem seguidos.

       Se em sua casa já acontece tudo aquilo que foi dito aqui, então sinta-se uma boa mãe. Se em sua casa falta muito para que o amor vire a razão principal da vida de sua família, então comece hoje a mudar este estado.
Lembre-se, não deixe para amanhã, pois o amanhã, na verdade não há.


Baseado em trechos retirados do sermão “The Greatest Thing in the World” de Henri Drumont – “A melhor coisa do mundo”  traduzido por Paulo Coelho.

Sabrina Souza Miranda
Sabrina Taury
Enviado por Sabrina Taury em 31/10/2006
Código do texto: T278653

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sabrina Taury
Teixeira de Freitas - Bahia - Brasil, 33 anos
52 textos (18799 leituras)
2 áudios (2448 audições)
1 e-livros (39 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:29)
Sabrina Taury