Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Arcanjo da Solidão * ler para entender a resposta

Por favor, não me deixem aqui!
Agora sozinho estou,
Sozinho na mais profunda das trevas,
Trancado neste lugar imundo.

Mas onde estou? Que lugar é este?
Neste local onde reina a solidão,
As trevas e o silêncio fazem-me companhia
Sem você aqui estou e aqui ficarei...

Olhos vermelhos malignos me observam,
Mas não se atrevem a me atacar
O porquê, não sei.
Sinto que a escuridão tenta tomar meu corpo.

E consegue apenas dominar minha mente
E meu corpo por inteiro.
Menos meu coração
Onde está a sua imagem,
Onde está a única luz que tenho.

Minhas asas agora...
Estão tão negras quanto a noite.
Meus olhos brilham como a mais intensa luz
Refletida pela lua.

Meus cabelos ruivos agora estão brancos...
Brancos como minha mente...
Não sei quem sou, não sei quem fui!
Ou o que fiz para estar neste maldito lugar!

Mas como pode alguém como eu...
Amar uma anja como ela!
Como pode alguém que procura a luz...
Venerar a escuridão!

Digam–me, por que estou aqui?
O que fiz? Quem sou?
Muitas perguntas tenho a fazer...
Mas nenhuma resposta!

O que querem?
Para onde estão me levando?
Sigo caminhando, seguindo–os.
Para, quem sabe, ter liberdade.

O que?! Posso ir embora?!
Tudo bem estou indo!
Neste deserto de areias negras
Onde nem o próprio sol se atreve a iluminar

Neste lugar amaldiçoado pelos deuses,
Onde a noite eterna comanda...
É onde estou, sozinho, com sede, com fome...
Vago por este deserto maldito, à tua procura.

Caminho no que parecem ser dias, e não passou uma hora...
Cansado, quase sem forças,
Caminho para achar o que parece ser...
A minha recompensa.

Caminho procurando você...
Sinto cada vez mais forte a luz dentro de mim,
Mas não forte o suficiente
Para vencer as trevas que tentam dominar meu coração.

Atravesso este maldito deserto
Com a impressão de que alguém me segue ou me observa.
Chego na frente de seu palácio,
E você em sua janela.

Olho te no que parece ser a última vez.
Continuo meu caminho.
Tu me vês, mas não reconheces,
Como um anjo puro como eu... Fui me tornar isto.

Um arcanjo de asas negras,
Corrompido pelo desespero, angústia, dor, tristeza
E principalmente pelo medo...
De não poder te ver nunca mais.

Tu não me reconheces, então me despreza.
Continuo meu caminho.
Dias passam e meu pior pesadelo se torna realidade
Não sei o que fazer!

NÃO! POR QUE?
Caio ajoelhado e me ponho a chorar.
E agora, o que farei sem você:
O que farei se não tenho você?

Dias passam e finalmente posso te visitar.
Os portões se abrem, sem que os toquem.
Lágrimas de sangue escorrem pelo meu rosto.
Tento não chorar, mas é impossível.

Ver você nesse túmulo, no seu eterno sono.
Essa estátua de cristal é a única que te faz companhia!
Minhas lágrimas puras,
Como a do mais belo e cristalino riacho.

Por que ela? Levem a mim! Por favor, me levem!
Oh, deuses! Por que fizeram isto comigo?
Por que me tiraram–na, quando mais preciso?
Por que me abandonaram?

Debruço a cabeça em seu túmulo.
E sinto uma mão, sua mão tocando meu rosto.
Como isso é possível?
Olho, mas não acredito... Sua estátua ganha vida!

Enxuga as minhas lágrimas e diz:
- Você é o meu grande e único amor...
- E para sempre será!
Sorri para mim, e volta ao normal.

Não sei o porquê, mas algo me diz
Que não será a ultima vez que te vejo.
Então, mais uma vez, sozinho estou.
Sozinho e agora sem você.

Sozinho neste deserto onde nem
Os próprios seres deste tenebroso local
Ousam chegar perto de mim,
Solitário neste mundo...

Cada vez mais sinto tua falta
Sinto saudade de você...

Sinto saudades dos seus lábios tocando os meus.
Saudades de estar ao seu lado e poder contemplar sua beleza.

Agora... Sozinho, rejeitado por todos...
Rejeitado pelos deuses...
Sem você.
Sem minha querida anja.

Corrompido pelas trevas,
Busco forças para continuar vivendo.
No amor que sinto por você.
Na certeza de que irei te rever.

Uma estranha voz me faz uma proposta
Uma proposta que iria mudar minha vida
Trilhar o caminho que para uns
Traz a desgraça, e para outros, felicidade.

Sem você, aceito a proposta,
E agora sigo a trilha
A trilha oferecida a mim...
A trilha da Solidão...

Sem você, sem amigos...
Rejeitado por todos, rejeitado pelos deuses...
Sozinho, solitário...
Corrompido pelas trevas...

Busco forças na esperança de ter rever
Na esperança de me juntar a você
De ser tudo pra você.
Para mim, sempre estará viva no meu coração.

Sei que és tu quem me observa nesta caminhada
Solitária, cheia de medo e insegurança...
Esta foi a trilha escolhida por mim,
A escolha que tive que fazer já que não tenho você.

Agora sou assim...
Um renegado, um rejeitado...
Um solitário à tua procura...
À procura daquela linda anja a quem entreguei meu amor.

Esta é minha vida...
A vida de um anjo solitário...
Amaldiçoado pelos deuses,
Sem aquela que ama...

Esta é a vida de um anjo corrompido pelas trevas...
Porém de coração puro.
Esta é a vida de um...
ARCANJO DA SOLIDÃO
 
By Rodrigo Alves Vieira da Silva
eternamenteamando
Enviado por eternamenteamando em 16/06/2006
Reeditado em 16/06/2006
Código do texto: T176755
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
eternamenteamando
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 28 anos
23 textos (750 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:40)
eternamenteamando