Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DORES...dores...

Dores físicas,
Dores morais,
Sempre dores,
Sempre atuais!

Sinais de alerta...
Gritos finais!
De vida não certa...
De erros banais!

Do que não se liga,
Ao que não se atenta...
Quebra-se a viga...
Chega a tormenta!

Nena


DORES


Teu rosto
Tem marcas
Deixadas pelas dores
Dores físicas
Dores que passam
Com o tempo
Deixando marcas
Dores morais…
Essas…amiga
Nos marcam
No peito sangrando
Por tudo aquilo
Que fizemos ou não
Nos marcam…
Pela tristeza e pela dor
Dentro e fora do coração
Por erros banais…
Mas a viga não quebra
E de alegria
Se ouvem…
Os gritos finais…

Edyth Teles de Meneses

Dores

Amiguinhas, meus amores!
dores, são sempre dores
sejam físicas ou morais
as físicas, deixam mazelas
mas não sei ainda qual delas
nos magoam muito mais.

Se umas doem no corpo,
outras, se alguém foi torto
e disse o que não devia,
acho, que ficam sequelas
e não dá para esquecê-las
toda a noite, todo o dia.

Dulce


Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 25/07/2006
Reeditado em 01/06/2008
Código do texto: T201846
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173768 leituras)
23 áudios (10650 audições)
35 e-livros (8978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:27)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor