Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O mar me assusta.
Pra mim basta amar.
(Graça Ribeiro)

Amar a folha que cai
a orquídea na árvore
água doce nos rios
peixe solto no mar

Amar o amor na paz
amar o amor em eros
amar o amor em mim.

Amar, sempre amar.

A força do mar me assusta.
A correnteza pode levar a flor
pelos descaminhos de mim.

*
Em defesa do mar
Tere Penhabe

Pois a mim,
assustam-me muito mais os homens
com suas mentes diabólicas
que tanto de nós consomem!

O mar não abriga desamor!
Se a correnteza levar
terá então chegado a hora
Ele estará a esperar...

Não o temas, minha querida
mar é natureza, é vida!
Ele nos ama e nos aquece
nosso sofrimento entorpece.

Também nos propõe magias
doces regalos da vida
não é feito de confrarias
é uma criação Divina.

O segredo pra coragem
é menor do que imagina
não abuse ou desafie:
é isto que o mar ensina!

Santos, 07.08.2005_12:30 hs
Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 23/08/2006
Código do texto: T223235

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 61 anos
252 textos (25819 leituras)
5 áudios (601 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:27)
Tere Penhabe