Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ROSA SILENCIOSA ESCUTA-ME!

Não silencias...
Vem para o céu, em minha companhia.
Sem mim, não conhecerás as nuvens;
Posso chover todos os dias,
no mesmo jardim, acariciar uma única rosa.
Posso sangrar-me em espinhos,
para dela, sentir um pequeno carinho.
Posso rouba-la, mas, seria eu um egoísta?
Porque não dividi-la com os passarinhos!
Eu que a rosa amo, apenas sonho...
Quem sabe um dia, ser um beija-flor;
Para beijar, suas pétalas molhadas...
Absorver o seu doce perfume... em silêncio.
Olhar-te enamorado, confessar-te o meu amor.
Sou poeta, semeio meus versos,
na esperança de encanta-la;
Ah! rosa bela, que minh'alma afaga.
Por que temeria vê-la, envolta a espinhos;
Dos jardins de onde venho,
não se morre com veneno,
cura-se com teu carinho.
Rosa que minha vida alegra,
seja viva,
seja bela,
seja para minha vida, a alegria eterna.
É meu coração, gritando meus sentimentos;
Minha voz, seguindo junto ao vento...
Soprando em teu encontro,
para enxugar-te o pranto.
Rosa... essas gotas, que de tuas folhas rolam,
são lágrimas de Deus, também por ti encantado;
Amar a natureza, não é pecado...
Triste, impuro, é deixar o coração á natureza...Solitário
Vem rosa minha, calar-me a voz;
secou-me a fonte, porém meu grito perpetua...
Amada minha,
Rosa minha...Eu te amo!

Fernanda Gui & Sandro Colibri
Fernanda Gui
Enviado por Fernanda Gui em 08/09/2006
Reeditado em 20/11/2006
Código do texto: T235824
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Gui
São Paulo - São Paulo - Brasil
92 textos (8073 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:29)
Fernanda Gui