Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Único - Verso (Poesia a quatro mãos)



Lateja aqui um universo abstrato
Cambaleante, destrato.
Forjo um mandato
Dou voz de comando
E desmando
Solidifico o insólito
Petrifico a névoa
E permaneço no controle...
Apanágio da obscuridade.
Universo que corre nas veias
Em busca de versos
Temeroso das teias
E das meias-verdades
Enlatadas, entaladas em mim,
Liquefeito, raro e feito aro,
Bambolê gigante, na cintura dessa rima,
Na clausura, estimada desventura,
E se lastima, o resto perdido,
O pouco varrido, doido,
Na fusão, subatômica...
Eu Po e tu Ema.

Sônia Prazeres e Gustavo Schramm
Sônia C Prazeres
Enviado por Sônia C Prazeres em 12/10/2006
Reeditado em 14/02/2007
Código do texto: T262743

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Sônia C. Prazeres www.soniaprazeres.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sônia C Prazeres
Santos - São Paulo - Brasil, 59 anos
178 textos (8564 leituras)
15 áudios (1757 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:26)
Sônia C Prazeres