Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Descrever / Descrever / Ouça






Descrever

Meu doce amor,
minha doce poeta
Amor de mil loucuras.
Simplesmente amor.
Você descreve em versos e prosa
a beleza natural.
Do céu, das estrelas da flor.
Descreve com perfeição sobre a
vida, do cotidiano e até da luz
que envolve o ser humana.
Só não consegue me descrever.
Falar do amor que sinto.
Do quanto te quero, da minha
sensibilidade por ti.
Consegues versejar sobre o buquê de
flores que te enviei, com frases de efeitos.
Mas eu não recebo tua palavras.
Se tens o desejo e esse ainda não
aflorou com intensidade, deixa-o
eclodir, porque vou permitir
que sintas o que é o amor.

Paulo Mello
25.07.07




                                                                                           
Descrever.

 

Vera Hernandez

 

 

É difícil dizer,

Quando se ama.

Em verso ou em prosa.

Apenas amamos.

Não sei muito falar de amor,

Do  amor que existe em mim.

Apenas,

Descrevo sobre flores,céu e vida.

Não sei falar de amor.

Pouco sei sobre versos.

Mas sei que amo,

Esse poeta que,

Dentro de ti habita.

Poeta completo,

Que fala de amor,

Dor,

Sofrimento,

Consolo...

Como poderia chegar,

Aos teus pés,

Quando teus versos,

Inebriam minha alma,

Minha vida,

Meu sofrer.

Vivo para ouvir-te,

Nesses teus versos,

Que caem,

Em minha alma...

Como um bálsamo,

Para minha dor,

E meu sofrer.

Grande poeta maior...

Que faço com,

Minhas palavras,

Se não sei falar de amor.

Esse seu amor imenso,

Contagia-me,

Inebria-me,

Apenas sei dizer...

Amo-te.

Poeta cheio de vida,

Luz e paz.

Tuas poesias,

Tudo que escreves,

É loucura de mim

 

 

Vera Hernandez

27.07.07






Ouça

Venha, acomoda-te a meu lado,
ouça somente ouça.
Ouve o que meu coração diz,
sobre ti.
Do tanto que ele te quer perto.
Ouça os descompassos das batidas,
quando estas próxima.
Somente ouça, não digas nada,
não é preciso, nos entendemos no olhar.
Para descreve-la, poderia eu fazer,
com habilidade, mas não é assim que
te quero.
O que sinto é diferente é mais que
a rosa, do que seu perfume, é algo
inexplicável. Sensações diferentes
agitam o corpo. Uma ancia que sufoca
na vontade de estar em teu braços, juntinho a ti.
Namorar em silencio nos olhares.
Vem e somente ouça,
ouça o meu coração.

Paulo Mello
27.07.07





Paulo Mello
Enviado por Paulo Mello em 01/09/2007
Código do texto: T633455
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Mello
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 63 anos
446 textos (11378 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:48)
Paulo Mello