Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETOS DE DESILUSÃO

Soneto da desilusão
Tere Penhabe

És a minha paixão, de muitas outras vidas
porém, ultimamente, vieste a me frustrar.
Tua promiscuidade, é sina garantida
não sabes, nem de longe o que é o verbo amar.

Por ti deixei impérios, riquezas e família
e tu, segues traindo, sem ao menos voltar-se.
Parece-te com o homem, que eu amei um dia
era tanta a sua sede, que o fez engasgar-se.

E com a mesma mão, que estiveste a me abraçar
abraças outros corpos, leviano e sem pudor
não és o que eu pensei, o que estive a esperar...

Não és meu grande sonho, estive a me enganar
jamais terei de ti, nenhum quinhão de amor
foste o meu oceano, hoje só és o mar...

Santos, 19.09.2007
www.amoremversoeprosa.com

DESILUSÃO DE TI
Jorge Linhaça

Sonhei-te, senhora de minhas vontades,
em leitos púrpura de seda da china,
fazer-te mulher, descobrir-te menina,
fazer dos meus sonhos a realidade

Passaste ao largo de minh'ansiedade,
deixaste fenecer do desejo o clima,
à paixão, essa eterna concubina,
deixas-te ao cargo da dona saudade

Oceanos de mágoas tu inventaste
para afogar o amor em teus caprichos
fizeste murchar da rosa a haste

foi tomado o jardim de carrapichos
Ind'assim com a flor não te importaste,
lançaste a pérola do amor, ao lixo
Jorge Linhaça
Enviado por Jorge Linhaça em 21/09/2007
Reeditado em 19/04/2012
Código do texto: T662925
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Linhaça
Salvador - Bahia - Brasil, 56 anos
3724 textos (727468 leituras)
95 áudios (13154 audições)
1 e-livros (278 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 03:56)
Jorge Linhaça