Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


ROSAS NÃO MORREM...
Tânia Ailene

As pétalas que dela caem
são com choro do despedaçar sofrimentos...
Choram rosas de todas as cores,
abrindo ou em botões
seus sentidos aguçam as tristezas da vida...
A mão que afaga já não entende o coração
o orvalho que molha já tira a energia que ela precisa....
Rosas brancas de amizade e paz essas quero todas,
rosas vermelhas da paixão sentida essas aquecem o coração....
Rosas cor de rosa vem com tanto amor
que ao contemplar os olhos rasos comovem o mundo.
Rosas passem o seu significado para as pessoas.
Só assim o verbo amar terá um sentido próprio.
Não chore minhas rosas...





Adeus as Pétalas

As pétalas que caem uma a uma
tem o destino a terra, mas a cada
uma delas que lentamente deslizam
no ar de outono, carregam um pouco
de alegria e um pouco de tristeza.
Alegria da oferta a vida que surgiu,
num ato de amor.
Alegria do presente para a namorada.
Alegria de receber e ofertar.
Alegria de olhar, lindas, num jardim
colorido, cuidadosamente zeladas
pelo menestrel jardineiro.
Tristeza no adeus de quem parte
para legiões desconhecidas,
deixando-nos a saudade, e as pétalas
que ficam sobre a tumba, harmonia perfeita, em arranjos, perdem o brilho, murcham na tristezas do não mais.
A rosa deixou cair mais uma lágrima,
a pétala que o vento levou, levou...

Paulo Mello
08.10.07


http://www.damanit.com.br/Mids_Diversas/Amar/You_Are_Beautifull.mid
Tânia Ailene Nua Poesia e Paulo Mello
Enviado por Tânia Ailene Nua Poesia em 09/10/2007
Reeditado em 26/07/2011
Código do texto: T687570

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Ailene Nua Poesia
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
886 textos (30510 leituras)
28 áudios (1372 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 13:46)
Tânia Ailene Nua Poesia