Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Reprime se uma paixao.

Nunca fazemos planos de amores
E nem as pessoas para com que vamos amar .
E muito menos as que vamos amar.
Alguns enganos surgiram.

Mas por razões extra vontades teus olhos
Sedutores provocam-me incita meus e seus carinhos
Num limiar de pensamentos de relances.
É tudo tão rápido, tão fulgaz.
Que estou apaixonado sem querer. Não sei.

Paixão que tritura, que massacra.
Um coração e um corpo sofrido pela existência.
Que dura muito quando destes pensamentos e paixões.
Por você não pode ter paixão. Mas. não determino.
Dita meu coração.

Amizades que se inflamam. Amizades continuadas.
Busca sempre a paixão a traz junto.
Vem ressurgindo do nada, quando se vê.
Grita alma grita coração.
Não posso me apaixonar. Nos gritos já nada dizem
Paixão e paixão reprimida e e/ou
E como esquecer?

O coração dita. Para que alma reflita
O lápis rascunha. O computador edita.
E nós ou eu. Publica(amos).;









ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 13/10/2007
Reeditado em 15/08/2010
Código do texto: T693226
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4085 textos (159744 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 07:00)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA