Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Realidade e liberdade

Dois conceitos diferentes, mas que estão intimamente ligados. Não é possível ser livre fora da realidade e não é possível viver na realidade sem ser livre. Nos dias de hoje, em que os problemas e preocupações tomam grande parte das nossas energias, não percebemos a importância destas palavras e do seu significado. Vive-se dentro de uma manipulação que existe há séculos e a cada dia que passa fica mais difícil vencê-la.
A educação capitalista nos ensinou a sermos individualistas e a viver em função do dinheiro. As contas para pagar, o bom emprego que devemos almejar, o conhecimento que devemos possuir, as necessidades que devemos saciar e o dinheiro que devemos ganhar são alguns exemplos do que nos afastam da realidade e, consequentemente, da liberdade. Não se pode considerar livre uma pessoa que trabalha quarenta e quatro horas por semana para uma causa que não é a sua. E que estuda mais vinte horas, na mesma semana, para conseguir certo destaque e melhor cargo dentro da mesma causa alheia. E no restante do tempo, dorme para poder continuar vivendo neste ciclo.
Como escravos obedientes, passamos nossas vidas trabalhando e estudando para nos destacarmos da multidão na esperança de que isso poderá trazer algum benefício maior no futuro. Não que isso seja mentira, na medida em que adquirimos experiência e conhecimento, com certeza nos destacamos sobre os demais. Com esta bagagem em mãos, estamos mais próximos de um dos pilares da liberdade, o “autoconhecimento”. Mas até que ponto é certo voltar nossas energias para nos destacarmos em uma realidade que não é a real? - meio matrix isso, não? - Será que não é este pensamento que prorroga a individualismo extremado das pessoas?
A bandeira da liberdade capitalista possui o brasão das cifras. A liberdade é vendida por um conceito virtual. Dinheiro não existe, é algo que inventamos. Nunca conseguiremos atingir a liberdade se perseguimos um conceito não-real. A realidade é aquilo que se pode tocar, sem discriminação, sem hierarquia, sem privilégios. Para ver e viver esta realidade é preciso ser livre. Isso não significa ficar rico ou desfrutar de uma aposentadoria confortável. Se este conceito irreal for perseguido, ele só fará com que caia mais fundo nesta tática de manipulação.
O importante agora é saber enxergar e diferenciar a real liberdade da liberdade vendida. Saber o que é manipulação e o que é verdade. Nem tudo são flores, mas nem tudo é lixo. Com isso em mente, podemos traçar nossos objetivos de maneira mais compatível com aquilo que somos. Isso nos ajuda a não viver em função do que os outros querem. Deste modo seremos mais livres do que éramos antes, e estaremos mais perto da realidade. A única ressalva é a de que a realidade pode não ser tão bonita quanto se imagina. O lado bom disto é que se foi possível ver essa feiúra é porque também é possível identificar os defeitos e arrumá-los. Fazendo isto, abriremos mais oportunidades para os demais verem o que é real e o que não é. Assim os ajudamos a identificar a real liberdade.
Matheus Colen
Enviado por Matheus Colen em 30/05/2006
Reeditado em 30/05/2006
Código do texto: T165848
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Matheus Colen
São Paulo - São Paulo - Brasil, 33 anos
22 textos (1294 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:57)
Matheus Colen