Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

...nos mesmos rastros...


 
Teus passos cabem dentro das minhas pegadas...essas que venho desenhando na estrada há anos...
e como quem espera as pegadas serem alcançadas...me dei conta de que teus passos...foram se chegando...e eu diminuindo a marcha...pra que me alcançasse...e em algum ponto...nos achamos...
...nesse lugar...nessa hora...tive a sensação de ver vidas se passando...como num filme em preto e branco...guardados nos arquivos da memória...a prova de que o tempo havia chegado na hora certa...
Meu coração que andava cansado...e não mais se aventurava...ganhou vida...recebeu sangue novo...e aprendeu a bombear com mais vigor...meu coração o senhor do meu viver...remoçou...esse moço arteiro que é entendeu que a vida ainda tem muitos recantos...e que se é para ser feliz...que seja por inteiro...que seja por um amor verdadeiro...
...e nas trilhas do teu coração...o meu se encantou...
...Tantas foram as vezes que a minh´alma desfilou nesse mundo solitária...a vida sentida na ponta dos dedos...nas frestas das noites...uivando os meus cantos...lavando as dores nos cântaros estrelados...a mim dedicados pelos deuses...tantas foram as serestas rabiscadas nas brumas...gotejadas nos orvalhos...tantas foram lambidas como mel por bocas sedentas do néctar...
Meus lábios palco das minhas poesias...girou e entrou no negrume da noite como no primeiro raiar do sol...selando na natureza os sonhos...e hoje me são devolvidos...nos passos que caminham no mesmo compasso que os meus...
...Forjados na mesma têmpera...fios da mesma navalha...lâminas de corte profundo...nos atamos no mundo...como no espaço e no tempo já estamos unidos há séculos...numa busca ansiosa...
Nossos passos ditam nosso tempo...tecem nossos destinos...que emaranhados se tramaram antes do nosso nascimento...marcaram e se encontraram...
...nos consumimos como brasas vivas...acesas na mesma fogueira...desertos do mundo...áridos dos medos...porque somos côncavo e convexo...extremados amplexos da criação...silêncios gritantes...amados amantes...vida procurando vida...energia de transformação...usinas de força titânica...
...Assim somos nós...mortais como todos...mas fazendo a diferença como os imortais...que num átimo podem sentir a vida inteira fluir pelas entranhas...e viver o tempo em suas múltiplas eras...num espaço marcado só por ponteiros...
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 26/06/2005
Código do texto: T27890

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55638 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:13)
Angélica Teresa Almstadter