Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" G W B "

Eis aí um homem que dispensa qualquer comentario. Tudo o que se falar a seu respeito, soará como um enigma dos nossos tempos!

Assim falou Velhajovem na noite de posse de Gedabliobê!

Eis aí um homem com o complexo de édipo e Electra ao mesmo
tempo, complexos, que somados, levam os portadores a terríveis crises de identidade.

Raríssimo, estas duas personalidades ocuparem o mesmo
condominio a um só tempo: Imagine uma Electra querendo vingar o pai a todo custo e a qualquer preço, e um Édipo querendo esquecer que comeu a propria mãe.

Tenho pena deste rapaz pelo que ele faz consigo, e o que ele fará contra o seu proprio povo!

A sua fisionomia demonstra uma grave insegurança. Não sabe
andar para frente e com a cabeça erguida. Anda pelos lados
querendo se agarrar à propria sombra.
O seu olhar é baço, não tem brilho. O sorriso é uma máscara
triste. Não tem movimento, desenvoltura, leveza, e a graça
que deveria se apiedar desta criatura para dar alguma beleza ao seu espirito, e torná-lo um ser melhor, se foi.

Aposto que tem prisão de ventre crônica e ânus esfacelado,
e uma vontade mais que humana de tomar "umazinha". Se ele ingerisse apenas uma, da nossa velha "Box", se lhe abririam
as portas do paraiso.

Sobre o aspecto psicológico, qualquer analista dirá que aquelas bombas que ele manda explodir na cabeça dos Muçulmanos, são as explosões que ele não consegue ter, no meio das pernas de uma mulher. Não tem explosões sexuais,
não se banqueteia sexualmente, para compensar quer atiçar fogo no mundo. Só porque não consegue esquentar as partes generosas de uma mulher, quer transformar o mundo em uma grande fogueira.

Gedabliobê é um espirito medieval, um Visigodo. Foram estes
espíritos que levaram o mundo à idade das trevas, à intolerancia religiosa e às fogueiras da inquisição!

Mas aí é que está o grande dilema, continua Velhajovem:
Como pode, este guerreiro poderoso, este "Nero Navajo", que
tem o poder de aniquilar, e aniquila os seus inimigos com
tanto rancor, nas noites de lua cheia, fervorosamente, docilmente, com todos os paramentos "os faniquitos e os remelexos", e imitando as nossas belas Baianas, incorpora uma esvoaçante pomba gira?

Assim indagou velhajovem na noite de posse de Gedabliobê!



             "Aos injustiçados do mundo"


Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 25/11/2006
Reeditado em 01/10/2008
Código do texto: T300881

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jose Balbino de Oliveira
Vitória - Espírito Santo - Brasil
386 textos (177877 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:24)

Site do Escritor