Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À revelia?

O problema não sou eu, nem é você e nem são eles.
O problema está na mala.
O que sugere uma mala?
Viagens, passeios inesquecíveis, giro pelo mundo.
Giro? Capital de giro intencional, internacional.
O problema é que a mala virou prova cabal.
Prova que há dinheiro sim, só não sabíamos com quem andava esta grana toda.
Agora já estamos cientes.
- Que isso, gente? Por que tanta indignação?
Você não viaja porque não quer. Mas o seu dinheiro, o meu dinheiro, o nosso dinheiro, nasceu aventureiro. Adora conhecer outros Estados, outros Países.
Infelizmente saem das nossas vistas, espremidos, escondidos, camuflados.
Viajam sem nem um adeus. Mas para que adeus? A saúde está ótima, a educação, um primor. O social é quase um exemplo de dignidade.
- Não acha que anda reclamando demais?
Pensa comigo. Neste nosso País, pródigo em geração de empregos, em empresas lucrativas, em instituições financeiras que nunca visam lucros, justamente para proporcionar aos clientes, ascensão, qual será o boom do século?
Fábricas de malas. De norte a sul, fábrica de malas. Compradores surgirão, não desacreditem disso. Virão de toda parte, principalmente do sistema estruturado, combinado, baião-de-dois. Nosso poder público. Ma – ra – vi – lha ! Ops! Eu disse baião-de-dois? Forró de muitos. O nosso Brasil samba, rodopia e nunca cansa. Haja solado para acompanhar o ritmo alucinante! E haja mala!
Malas pretas, cinzas, laranjas... Laranja? Ih... errei de novo. Laranja há muito deixou de ser cor, de ser fruto, de ser sabor. Laranja agora pode ser aquele funcionário fantasma, aquele ser analfabeto... pode ser muita coisa, afinal o caldo é farto e a sede pelo suco é muita.
Victor Hugo, disse:
“Uma sociedade de carneiros acaba por gerar um governo de lobos.”
Trocando em miúdos, digo eu:
Atente para “o mala”  que transporta uma mala. Ele não pode fazer do país uma sala de recreação e subestimar a população. Até quando seremos carneiros? O nosso suor, salgado, sofrido, está lá, empacotado, alimentando os safados que nós, confiantemente, elegemos.
Basta! É hora de esvaziar as malas. E expulsar os malas!
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 11/07/2005
Código do texto: T33042

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
501 textos (25400 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:07)
Dora Leal