Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A CONSCIÊNCIA DO COLETIVO / A DUALIDADE DE SER

A DUALIDADE DO SER


Viver neste século XXI é um ato de extremo privilégio que a vida oferece e que permite participar desta era fantástica e única .

Ao ter o privilégio de existir aqui e agora o ser humano deve questionar todos os conceitos de opostos , sua dualidade situada entre , por exemplo , o bem e o mal , o belo e o feio , o gordo e o magro , o certo e o errado , o meu e o teu , o masculino e feminino , a guerra e a paz , a vida e a morte , etc. .

O ser humano deve questionar todos os valores que definem os comportamentos humanos parametrizados por conceitos ou preconceitos muitas vezes dogmáticos .

O questionamento céptico , respeitoso , profundo , não dogmático nem preconceituoso é fundamental para um desenvolvimento da inteligência dedutiva individual e coletiva .

Os cientistas para fazerem novas descobertas necessitam de conhecimentos anteriores mas estes conhecimentos não podem ser preconceituosos ou dogmáticos pois assim não seriam possíveis novas descobertas visto que a vida é renovável a cada instante .

Se os cientistas não estiverem predispostos para o novo , para novas descobertas , com certeza jamais apreenderiam o desconhecido que é a vida em sua permanente impermanência .

Nesta era de hoje , nos primórdios da consciência humana , é possível vislumbrar que cada ser vivo é simplesmente parte de um todo coletivo .

Os seres humanos vivem momentos de extremos conflitos físicos e mentais entre si próprios e entre os povos mas destes conflitos pode nascer um equilíbrio como ensinam as filosofias de vida mais profundas ao compreenderem que da destruição também pode nascer a construção.

Bom seria que , normalmente , para construir não fosse necessário destruir mas isso só é possível em uma sociedade humana com um alto grau de desenvolvimento sustentável e sapiente no seu coletivo .

A natureza permite aos humanos uma relativa liberdade de ser e agir e dentro dos parâmetros delineados pela natureza os humanos vivem permanentemente em busca do equilíbrio entre ser ou não ser , fazer ou não fazer , querer ou não querer , agir ou não agir , etc . .

Os conflitos nascem na mente a partir de conceitos induzidos ou deduzidos .

Este século XXI define o interessante momento em que a humanidade , num grupo cada vez maior de indivíduos , mergulha conscientemente na sua dualidade ao deixar de ter atitudes dogmáticas ou preconceituosas e assumindo cada pessoa sua indivi / dualidade tornando a vida mais interessante pois os seres humanos desabrocham mais plenos em si , no seu todo , ao encontro do ser coletivo que se é e não mais indivíduos separados do coletivo , fundamento este necessário para um desenvolvimento humano sustentado e profundo .

O individuo ao compreender sua dualidade de ser reencontra seu ser coletivo profundo e assim caminha para um equilíbrio mental e físico maior neste seu existir .

Cada ser , neste instante em que lê estas palavras , existe fazendo parte do ápice da criação universal , consequência de biliões de anos de evolução da natureza e tudo o que passou existe em cada um pois todos somos o resultado de toda essa criação cósmica infinita .

Este infinito que é a vida só hoje , neste século XXI , pode ser constatado através das fotos enviadas pelo Telescópio Huble e deixou de ser uma filosofia transcendental e vaga para se tornar parte visível fisicamente nesta realidade humana atual .

Hoje quando se fala no infinito que é a vida , fala-se numa realidade comprovada cientificamente e não mais numa realidade apenas conceitual .

A vida neste planeta processa-se como numa nave espacial integrada onde todos vivem na cabine de comando decidindo o rumo a seguir , indo por onde se quer , sem ter aonde chegar mas é necessário compreender o todo da nave ou o coletivo que se é , compreender tudo o que faz a nave funcionar pois a parte só pode existir considerando o conjunto e enquanto a parte não for percepcionada no todo , o rumo será sempre conflituoso .

Observem-se alguns cardumes com milhares de peixes pequenos :

- quando o cardume se depara com algum peixe predador maior cada um dos peixes assume instintiva e coletivamente o formato de um peixe maior de maneira a assustar o peixe predador e este ao ser confundido acaba fugindo sem atacar os peixes menores salvando-se estes de serem comidos pelo peixe maior .

Chama-se a isto instinto de sobrevivência coletivo .

Enquanto os humanos não desenvolverem seu instinto de sobrevivência coletivo , enquanto não desenvolverem a consciência de que cada ser é simplesmente parte de um ser maior pois ninguém sobrevive sozinho , não é possível desenvolver uma inteligência mais profunda .

A natureza desenvolveu plenamente um cérebro com uma complexidade física e psíquica extraordinária cumprindo assim sua tarefa .

O ser humano normal é dono de seu cérebro e utilizando-se do "penso e posso pensar" pode desenvolver sua própria consciência dedutiva afetando o coletivo humano ao redor .

O individuo necessita encontrar seu próprio equilíbrio mental e físico e só então pode harmonizar-se coletivamente afetando positivamente a sociedade aonde se insere tornando esta mais consciente de si e mais sapiente no conjunto .
Valdemar Ferreira Ribeiro
Enviado por Valdemar Ferreira Ribeiro em 19/07/2005
Reeditado em 03/08/2010
Código do texto: T35631
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valdemar Ferreira Ribeiro
Angola
127 textos (38332 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 19:57)
Valdemar Ferreira Ribeiro