Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLIDÃO , ESTOU NA SAUDADE

Em uma cidade qualquer paixão
um bairro chamado coração.
Sem CEP e sem número
sem escritura e habits.
Mas por todos muita conhecida
Rua da Saudade
esquina com a Solidão,
que construi uma maloca
e dei-lhe o nome mansão.
Quatro paredes erguidas
para abrigar a ilusão.
O piso de barro vermelho,
uma poça se faz de espelho,
que a  noite reflete a lua e as estrelas.
Pelos buracos no zinco
com estrelas bordado
o meu chão iluminado.
O que devo fazer agora
que a ilusão foi embora?
A minha mansão ruiu,
esta paixão nunca existiu.
São como crianças
na arte de brincar,
tudo na imaginação.
Mais tarde ou mais cedo
iria descobrir o segredo.
A mansão ilusão,
a ilusão coração,
o coração brinquedo,
uiaaa... assim acabou o medo.

Rs t....

12 de  Setembro de 2007  03:51

Relembrando

A POESIA RUA DA SOLIDÃO
DE jOSÉ MILTON OLIVEIRA SANTOS
E
UMA RUA CHAMADA SAUDADE
DE UBIRAJARA FERNANDES.
Ofside
Enviado por Ofside em 12/09/2007
Reeditado em 16/04/2009
Código do texto: T648896

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ofside
Rio Claro - Rio de Janeiro - Brasil
1661 textos (84702 leituras)
38 e-livros (808 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 20:05)
Ofside