Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fragmento de memória

Desfiz dos trastes que guardava. Não me lembro do momento. Mas me recordo dos trastes. Álbuns antigos com figurinhas antigas que me mostravam como a vida é tão somente fase. Entre fases, acumulo os trastes. Folha largada pelo outono. Papel com desenho de árvore. Livros com marcadores nas páginas que mais me fizeram refletir. Bilhetes com beijos. Cartas de adeus. Poemas inacabados, sem nexo, sem conteúdo. Guardanapo com anotação de um número de telefone. Saldo bancário. Um frasco de perfume. Uma calculadora estragada. Eram coisinhas miúdas. Mas agora, percebo que elas eram as minhas lembranças. Por que de repente sinto falta? Ah! E o telefone? Aquele aparelho arcaico; por que o joguei fora? Em que momento de desilusão ou de ira ou de praticidade, resolvi me desfazer dos trastes tão plenos de fases?
E o pensamento abstrai. Busco no violão o melhor tom “É. Só eu sei quanto amor eu guardei...”.
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 17/09/2007
Código do texto: T656582

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
507 textos (25834 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 12:44)
Dora Leal